Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5058
Title: Duração mínima do molhamento foliar no desenvolvimento da ferrugem (Puccinia psidii) e efeito da doença nas respostas fisiológicas do eucalipto
metadata.dc.creator: Fonseca, Mariana Duarte Silva
Keywords: Epidemiologia;Eucalipto – Doenças;Doença foliar;Trocas gasosas;Pigmentos foliares
Issue Date: 25-Feb-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: A ferrugem, causada pelo fungo Puccinia psidii, é uma das doenças mais importantes da cultura do eucalipto. O objetivo deste trabalho foi determinar a duração mínima do período de molhamento foliar na infecção de P. psidii e desenvolvimento da doença, assim como o efeito da doença sobre as respostas fisiológicas de mudas de eucalipto. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, no esquema fatorial 7x2, sendo sete durações de período de molhamento foliar DPMF (0; 4; 8; 12; 16; 20; 24 horas) e dois clones, empregando-se quatro repetições por tratamento, sendo cada repetição composta por uma muda inoculada. Para inoculação foi preparada suspensão contendo 2x104 urediniosporos mL-1, a qual foi aspergida nas mudas de eucalipto por meio de um pulverizador manual. Após a inoculação, as mudas foram envoltas em sacos plásticos úmidos para manutenção do molhamento foliar, colocadas em condições climáticas ideais de infecção do patógeno e permanecendo nelas de acordo com a DPMF pré-estabelecida. Em seguida, as mudas foram transferidas para casa de vegetação climatizada. Foram avaliados o período latente, período de incubação, incidência, severidade, área abaixo da curva de progresso da doença, trocas gasosas, teores de pigmentos fotossintetizantes e área foliar. A DPMF mínima para a infecção de P. psidii e surgimento da doença foi de 4 h, embora resultando em menor severidade da doença. Maiores severidades foram observadas nos tratamentos a partir de 8 h de DPMF. A infecção do patógeno e aumento da severidade da doença afetaram negativamente as respostas fisiológicas das mudas provocando decréscimo da taxa de assimilação líquida de CO2, condutância estomática e aumento da concentração intercelular de CO2, além disso resultou na diminuição dos teores de pigmentos fotossintetizantes e área foliar total da planta massas secas da parte aérea, da raiz e total. Os dados foram submetidos à análise de variância (ANOVA) pelo teste F (α = 0,05), médias analisadas pelos testes de Tukey e Dunnett (α = 0,05) e análise de regressão. A duração do molhamento foliar na fase de infecção do patógeno de quatro horas foi suficiente para propiciar a doença. O aumento do molhamento foliar até 12-18 h para o clone 1 e 14-18 h para o clone 2 proporciona uma elevação da severidade, após esses valores sua intensidade diminui. Observou-se diminuição dos valores da taxa de assimilação líquida de CO2 e a condutância estomática e aumento da taxa de transpiração com o aumento da duração do molhamento foliar. Os teores de clorofila a, clorofila a+b e carotenoides sofreram alterações pela doença a partir de 8 h de molhamento foliar. Os valores de altura, diâmetro, relação altura/diâmetro e incrementos em crescimento não foram influenciados pela doença originada em diferentes períodos de molhamento foliar, entretanto a área foliar e as massas secas foliar, radicular e total foram comprometidas negativamente pela doença e sofreram reduções. Palavras-chave: Ferrugem, severidade, Myrtaceae
The rust caused by the fungus Puccinia psidii, is one of the most important diseases of Eucalyptus culture. The objective of this study was to determine the minimum leaf wetness duration (LWD) the infection of P. psidii and development of the disease, as well as the effect of the disease on the physiological responses of Eucalyptus seedlings. The experiment was conducted using a completely randomized design in a 7x2 factorial arrangement – seven time periods of LWD (0, 4, 8, 12, 16, 20, 24 hours) and two clones – using four replicates per treatment; each replication consisted of one inoculated seedling. For inoculation, a suspension containing 2x104 urediniospore mL-1 was prepared and afterwards sprayed on Eucalyptus seedlings by a hand sprayer. After inoculation, the seedlings were enveloped in humid plastic bags for maintain of leaf wetness, then placed under ideal weather conditions of pathogen infection and remained therein according to pre-established LWD time periods. Next, the seedlings were transferred to a climatized greenhouse. We evaluated the latent period, incubation period, incidence, severity, area under the disease progress curve, gas exchange, photosynthetic pigments content and leaf area. The minimum LWD to infection by P. psidii and breakthrough disease was 4 h, although resulting in lower disease severity. Greater severities were observed in treatments as from as from 8 h LWD. The infection of the pathogen and increased severity of the disease negatively affected the physiological responses of seedlings, which caused cutback in net CO2 assimilation rate, stomatal conductance and increased in intercellular CO2 concentration, furthermore, this resulted in the reduction of photosynthetic pigments content and leaf area total of the plant.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5058
Appears in Collections:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_8554_Dissertação_Mariana Duarte Silva Fonseca.pdf1.22 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.