Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5185
Title: Atributos químicos e físicos como indicadores de qualidade do solo, em Tabuleiros Costeiros, no norte do Espírito Santo.
metadata.dc.creator: MARINATO, F. A.
Issue Date: 25-May-2012
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: MARINATO, F. A., Atributos químicos e físicos como indicadores de qualidade do solo, em Tabuleiros Costeiros, no norte do Espírito Santo.
Abstract: A agricultura moderna deve basear-se na busca da sustentabilidade dos recursos naturais, bem como na otimização do uso do solo, visando minimizar a degradação do meio ambiente. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da cobertura vegetal do solo nos atributos físicos e químicos em uma região de tabuleiros costeiros. Foram estudadas sete coberturas do solo, sendo: Mata Atlântica secundária Nativa, Reflorestamento com Eucalipto, Pastagem Nativa, Lavoura de Seringueira, Lavoura de Café Conilon, Reflorestamento com Espécies Nativas e Lavoura de Pimenta-do-Reino. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com 3 repetições. Como indicadores químicos quantificou-se a acidez ativa, Matéria Orgânica, Capacidade de Troca de Cátions, Alumínio, Cálcio, Magnésio, Potássio, acidez potencial, Soma de Bases, Saturação por Bases e Saturação por Alumínio. E como indicadores físicos a Densidade do Solo, Porosidade Total, Macroporosidade, Microporosidade, Diâmetro Médio Ponderado, Diâmetro Médio Geométrico e Densidade de Partícula. Esses indicadores foram determinados em 3 profundidades, sendo estas: 0,00-0,05m, 0,05-0,20m e 0,20-0,40m. Também foram aferidas a Condutividade Hidráulica Saturada, utilizando-se 2 profundidades (0,000,20m e 0,200,40m) e 2 colunas dágua (0,05m e 0,10m), e a Resistência Mecânica à Penetração, nas profundidades de 0,000,20m, 0,200,40m e 0,400,60m, e para esta análise adotou-se 7 repetições. As médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5 %. Também foi realizada uma análise com o método de Variáveis Canônicas e o de agrupamento de Tocher. Para os indicadores químicos, na primeira camada, o agrupamento das coberturas evidenciou um grupo formado pelo Reflorestamento com Eucalipto, Lavoura de Seringueira, Reflorestamento com Espécies Nativas, Lavoura de Café Conilon, Lavoura de Pimenta-do-reino e Pastagem Natural, ficando a Mata Atlântica secundária Nativa isolada. Para a segunda camada registrou-se a formação de um grupo com Reflorestamento com Eucalipto, Lavoura de Café Conilon, Lavoura de Pimenta-do-reino, Pastagem Natural e Mata Atlântica secundária Nativa, e ficando a Lavoura de Seringueira e o Reflorestamento com Espécies Nativas isolados dos demais. A terceira camada aparece com a formação de apenas um grupo, sendo que o Reflorestamento com Espécies Nativas permaneceu isolado. O indicadores físicos apresentaram, na primeira camada, a formação de quatro divisões, sendo um grupo formado pelo Reflorestamento com Eucalipto, Lavoura de Seringueira e Reflorestamento com Espécies Nativas, outro contemplando a Lavoura de Café Conilon e a Lavoura de Pimenta-do-reino, restando de forma isolada a Pastagem Natural e a Mata Atlântica secundária Nativa. Na segunda camada houve o agrupamento da Lavoura de Café Conilon e a Lavoura de Pimenta-do-reino e um segundo com Reflorestamento com Eucalipto, Lavoura de Seringueira, Reflorestamento com Espécies Nativas, Pastagem Natural e a Mata Atlântica secundária Nativa. A terceira camada aparece com a formação de quatro divisões, sendo estes: Reflorestamento com Eucalipto, Lavoura de Seringueira e Reflorestamento com Espécies Nativas; Mata Atlântica secundária Nativa e a Lavoura de Pimenta-do-reino, estando isoladas a Lavoura de Café Conilon e a Pastagem Natural. Ao final do trabalho pode-se concluir que: 1. Houveram alterações nas propriedades químicas e físicas do solo em função de suas coberturas. 2. A primeira camada estudada, demonstou ser muito sensível às variações nela ocorridas do ponto de vista químico e físico. 3. Na segunda camada, houve conservação da qualidade química nas coberturas Lavoura de Café Conilon, Lavoura de Pimenta-do-reino, Reflorestamento com Eucalipto e Pastagem Nativa, e física para Reflorestamento com espécies Nativas, Lavoura de Seringueira, Reflorestamento com Eucalipto e Pastagem Nativa. 4. Na terceira camada a única cobertura que não conseguiu preservar as qualidades químicas do solo foi o Reflorestamento com espécies Nativas, já para as qualidades físicas só a Pimenta-Do-Reino conseguiu preservar. 5. O fato de haver dois solos de classes diferentes envolvidos, não refletiu nos resultados finais com um possível agrupamento entre classes de solo. Palavras-chave: Degradação, Sustentabilidade, Cobertura Vegetal.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5185
Appears in Collections:PPGAT - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_5598_Fábio Altoé Marinato - Versão Final - Dissertação.pdf972.98 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.