Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5196
Title: BIOFERTILIZANTES NA PRODUÇÃO DE ALFACE
metadata.dc.creator: SAMPAIO, B. S.
Keywords: Lactuca sativa L;;adubação orgãnica;sustentabilidade
Issue Date: 28-Feb-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: SAMPAIO, B. S., BIOFERTILIZANTES NA PRODUÇÃO DE ALFACE
Abstract: Dentre as hortaliças folhosas a alface se destaca entre as mais consumidas pelos brasileiros, sendo assim, há necessidade de buscar alternativas de produzi-la utilizando tecnologias mais sustentáveis. Muitos produtores que cultivam em sistemas orgânicos já utilizam biofertilizantes com resultados satisfatórios. Entretanto, para confirmação e entendimento dos seus efeitos carece de maior aprofundamento científico. Objetivou-se com essa pesquisa avaliar o efeito de diferentes tipos de biofertilizantes na produção e nutrição da alface Baba de Verão em sistema orgânico de produção. O experimento foi conduzido em condições de campo, no Sitio Havana, Município de Montanha, Espírito Santo. Foram conduzidos 02 (dois) experimentos: o primeiro, em blocos casualizados com quatro repetições, testando seis concentrações do biofertilizante urina de vaca diluída em água (0, 5, 10, 15, 20 e 25 %), segundo ensaio experimental, conduzido em esquema fatorial 2x5, foram testadas a inoculação do solo com Microorganismos Eficientes (EM) e diferentes biofertilizantes aplicados via foliar. Ao atingir o ponto de colheita comercial, avaliou-se o diâmetro da cabeça (DC), a matéria fresca da cabeça (MFC), matéria seca das folhas (MSF), número de folhas por planta (NF), comprimento de caule (CC), matéria fresca do caule (MFC) e matéria fresca das folhas (MFF), índice de clorofila das folhas (ICF) e teor de nutrientes na MSF. No experimento 01, os níveis de urina de vaca promoveram efeito quadrático e significativo para as características (DC), (MFC), (MSF), (MFF), (CC), (MFC), (NF) e teor de N nas folhas. Já no experimento 02, foi observado que para a variável DC a urina de vaca superou o húmus líquido e a inoculação foi melhor para MSF. Quanto a variável lCF, a média do padrão superou o uso de biofertilizantes no décimo dia após o transplante das mudas (DAT), o ICF no trigésimo DAT foi favorecido com solo não inoculado e o uso do EM foi melhor quando combinada ao Húmus líquido. Já os biofertilizantes Vairo e Urina de Vaca foram superiores quando aplicados isoladamente. No geral a urina de vaca e os diferentes tipos de biofertilizantes influenciaram, de forma significativa, a produção e o estado nutricional da alface Baba de Verão. .
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5196
Appears in Collections:PPGAT - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_6300_28 - Biagio - Versão dissertação Final.pdf626.89 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.