Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5202
Title: MORFOMETRIA, GERMINAÇÃO IN VITRO E EX VITRO E ADEQUAÇÃO METODOLÓGICA DO TESTE DE TETRAZÓLIO EM SEMENTES DE Passiflora foetida var. glaziovii KILLIP (PASSIFLORACEAE)
metadata.dc.creator: COSTA, P. R.
Keywords: maracujá;silvestre;propagação;vigor;cultura de tecidos;
Issue Date: 25-Feb-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: COSTA, P. R., MORFOMETRIA, GERMINAÇÃO IN VITRO E EX VITRO E ADEQUAÇÃO METODOLÓGICA DO TESTE DE TETRAZÓLIO EM SEMENTES DE Passiflora foetida var. glaziovii KILLIP (PASSIFLORACEAE)
Abstract: A Passiflora foetida é uma Liana herbácea, que se encontra distribuída ao longo dos trópicos americanos, sendo frequentemente introduzida em outras regiões tropicais. Esta espécie apresenta grande valor ornamental, medicinal e etnobotânico sendo utilizada no tratamento de doenças como asma, emenagogo, erisipela, biliousnes, icterícia, entre outras. Entre as espécies do gênero Passiflora esta é a que apresenta a maior variedade, além de ser a única que possui glândulas de resina. Apesar da ampla utilidade da P. foetida L. poucos são estudos referentes à sua propagação, principalmente em nível de variedade. Desta forma objetivou-se caracterizar a variedade botânica de P. foetida encontrada no município de São Mateus, ES e descrever o seu comportamento germinativo através de estudos fisiológicos (germinação in vitro e ex vitro) e bioquímico (teste de tetrazólio). A caracterização e identificação botânica foram realizadas conforme descrições da chave de identificação de Killip (1938) e terminologia morfológica empregada segue a sugerida por Vidal & Vidal (2000). Foram realizadas a análise e descrição morfológica (comprimento, largura e diâmetro), o peso de mil sementes, a porcentagem de umidade e a curva de embebição. A avaliação da qualidade fisiológica das sementes foi realizada através da germinação ex vitro e in vitro. As avaliações ex vitro foram realizadas em rolo e sobre papel Germitest nas temperaturas de 20-30 e 25°C. Posteriormente sementes totalmente desprovidas de tegumento foram utilizadas nos testes de germinação in vitro e de tetrazólio. Para a germinação in vitro utilizou-se o meio Murashige & Skoog (1962), sendo as sementes acondicionadas a diferentes qualidades de luz (branca, vermelha, vermelha extrema e ausência) e duas temperaturas (20-30 e 25 °C) e as médias obtidas foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade, com auxilio software GENES (CRUZ, 2006). No teste de tetrazólio as sementes foram submergidas, em soluções de tetrazólio em concentrações de 2,5; 5,0; 7,5 e 10 g L-1 nas temperaturas de 30, 35, 40 e 45 °C por duas horas na ausência de luz. Paralelamente ao teste de tetrazólio realizou-se um teste de germinação in vitro com a finalidade de associar os padrões de coloração às classes de vigor. Para avaliar a associação entre o TZ e o teste de germinação in vitro, foram calculados em cada repetição o número de embriões pertencentes a cada classe aplicando posteriormente o teste Qui-quadrado a 5% de probabilidade, com auxilio software Bioestat 5.0 (AYRES et al., 2007). A espécie estudada foi identificada como Passiflora foetida var. glaziovii, sendo suas sementes caracterizadas como não-fotoblásticas. A germinação é favorecida quando realizada in vitro e em temperatura alternada de 20-30°C. Em relação ao teste de tetrazólio a combinação da concentração de 10 g L-1 e temperatura de 30 °C é a indicada para esta espécie. Palavras-chave: etnobotânica, ornamental, propagação, medicinal, Liana herbácea.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5202
Appears in Collections:PPGAT - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_6352_dissertação Poliana Rangel.pdf879.58 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.