Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5222
Title: Biomassa estocada em plantios de restauração com diferentes espaçamentos, diversidades e porcentagens de pioneiras na Mata Atlântica do sudeste do Brasil
metadata.dc.creator: Costa, Marina Gusson Carneiro da
Keywords: Sequestro de carbono;Floresta - Restauração;Plantio (Cultivo de plantas);Crescimento (Plantas);Biomassa vegetal
Issue Date: 28-Feb-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: O desmatamento é a principal fonte de emissão de gases de efeito estufa, sendo a restauração ambiental, em contrapartida, uma importante forma de mitigar o aquecimento global. Neste estudo objetivou-se avaliar diferentes modelos de restauração ambiental numa área pertencente ao domínio de Floresta de Tabuleiros da Mata Atlântica, de forma a analisar suas performances em produção de biomassa vegetal e, por consequência, de sequestro de carbono. Os modelos testados são resultado da combinação de três fatores: Espaçamento, com os níveis 3X2m e 3X3m; Diversidade, com os níveis baixa (42 espécies), média (64 espécies) e alta (92 espécies); e Proporção de Pioneiras, com os níveis 5% de pioneiras e 24% de pioneiras. A combinação dos fatores e seus níveis resulta em 12 tratamentos, com três repetições cada, dispostas em três blocos casualisados. Aos 40, 54, 66 e 82 meses após o plantio, foi mensurado o diâmetro à altura do peito (DAP) de cada indivíduo com, pelo menos, 5cm de DAP, e a biomassa individual foi obtida segundo a fórmula: Ln (Biomassa) = - 1,996+2,323*Ln (DAP), em que DAP é dado em centímetros a biomassa é dada em quilogramas. A biomassa da parcela foi dada pela soma da biomassa de todos seus indivíduos. Além disso, foi determinado o Índice Corrente Anual (ICA) da biomassa e da densidade de indivíduos para cada fator. As comparações entre os fatores foram feitas através de análises de variância considerando-se medidas repetidas no tempo pelo software Systat. Considerando-se todas as repetições dos tratamentos, houve ampla variedade de respostas, desde 11,2 Mg/ha até 42,4 Mg/ha, sendo que foi observada uma variação ambiental. As anovas indicaram que os fatores em que se obteve efeito isolado foram espaçamento e diversidade, sendo que o fator espaçamento apresentou maiores valores de biomassa no nível 3X2 m durante todo o período estudado. O teste de Tukey para o fator diversidade apresentou diferença entre o nível alta para os outros dois, que apresentaram produção de biomassa mais elevada à dele, de forma mais acentuada nos primeiros 54 meses após o plantio. As interações espaçamento e diversidade e, em menor grau, espaçamento, diversidade e composição de pioneiras, também apresentaram-se significativas. Esses dados parecem indicar que o fator espaçamento é o que mais definiu as diferenças em produção de biomassa, seguido da diversidade, e, em menor grau, a composição de pioneiras. Embora somente estudos de maior duração na área poderão confirmar as tendências apontadas, conclui-se que o fator mais importante ao se considerar projetos para produção de biomassa seja o espaçamento, pelo menos na fase inicial do plantio.
Deforestation is the main source of emission of greenhouse gases, and environmental restoration, in contrast, is an important way we have nowadays to mitigate global warming. This study aimed to evaluate different models of environmental restoration in an area belonging to the domain of Tableland Atlantic Forest, in order to analyze their performances in plant biomass production and, by consequence, carbon sequestration. The models are the result of the combination of three factors: Spacing, with 3x2 m and 3x3 m levels; Diversity, with low (42 species), medium (64 species) and high (92 species) levels; and Proportion of Pioneers, with levels of 5% and 24% of pioneers. The combination of factors and their levels resulted in 12 treatments with three replicates each, arranged in three randomized blocks. At 40, 54, 66 and 82 months after planting, it was measured the diameter at breast height (DBH) of each individual with at least 5 cm of DBH, and individual biomass was obtained using the formula: Ln (Biomass) = -1,996+2,323*Ln (DBH), where DBH is given in centimeters and biomass is given in kilograms. The biomass of the plot was given by the sum of the biomass of all its individuals. Furthermore, we determined the Current Annual Index (ACI) of biomass and density of each factor. Comparisons were made between factors through analysis of variance considering repeated measures by Systat software. Considering all the replicates of the treatments, there was a wide answers variation, since 11,2 Mg/ha untill 42,4 Mg/ha, so it was observed an environmental variation. The ANOVAs indicated that the factors with isolated effect were spacing and diversity, and spacings factor showed bigger values of biomass at 3X2m spacing throughout all the period of study. The Tukey test showed that diversity factor differed between the high levels to the other two, which showed higher production compared to that, more steeply in the first 54 months after planting. The interactions of spacing and diversity and, to a lesser extent, spacing, composition and diversity of pioneers, were also significant. These data appear to indicate that the factor that most defines differences in biomass production is the spacing, followed by diversity, and, in a small level, by the Proportion of Pioneer. Although only studies of longer duration in the area could confirm the trends shown, it is concluded that the most important factor when considering restoration projects for biomass production is the spacing, at least during initial phase of planting.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5222
Appears in Collections:PPGBT - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_6303_Dissertação_Marina COSTA.pdf1.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.