Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5228
Title: CARACTERIZAÇÃO ANATO-FISIOLÓGICA DE Cattleya guttata Lindl. E Laelia tenebrosa Rolf. (ORCHIDACEAE): EFEITO DA RADIAÇÃO
metadata.dc.creator: COSTA, T. S.
Issue Date: 26-Feb-2014
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: COSTA, T. S., CARACTERIZAÇÃO ANATO-FISIOLÓGICA DE Cattleya guttata Lindl. E Laelia tenebrosa Rolf. (ORCHIDACEAE): EFEITO DA RADIAÇÃO
Abstract: Este estudo objetivou investigar a estrutura anatômica foliar de Cattleya guttata Lindl. e Laelia tenebrosa Rolf. e, posteriormente, verificar a capacidade de aclimatação destas espécies por meio das respostas fisiológicas apresentadas por elas perante um ambiente com maior intensidade luminosa. Para a descrição anatômica foram utilizadas 5 plantas de cada espécie escolhidas aleatoriamente, e de cada indivíduo se retirou uma folha completamente expandida. Foram selecionadas amostras do terço médio da lâmina foliar, sendo realizadas secções transversais e paradérmicas. Para a análise da fluorescência transiente da clorofila a, foram utilizados 6 tratamentos em cada espécie: dia 0 (mensuração da fluorescência realizada no orquidário de João Neiva/ ES, com densidade de fluxo de fótons de 300 μmol m-2s-1), 1 dia, 3 dias, 7 dias, 11 dias e 95 dias após a transferência das plantas para o orquidário do CEUNES (densidade de fluxo de fótons era de 1225 μmol m-2s-1). A análise anatômica das folhas detectou a ocorrência de caracteres que podem ser interpretados como adaptações à economia de água e a manutenção estrutural da folha. Ambas são hipoestomáticas, exibem estômatos com poro protegido por projeções, feixes vasculares envolvidos por fibras pericíclicas e cutículas epidérmicas espessas, em ambas as faces foliares. Além destas caracteristicas, C. guttata, em sua estrutura anatômica, apresentou uma elevada densidade de estômatos, cutícula adaxial com maior espessura e parede hipodérmica mais espessa que L. tenebrosa. A análise dos transientes O-L-K-J-I-P e dos parâmetros do teste JIP indicaram ao final do período de 95 dias em um ambiente com maior incidência de luz, a aclimatação das duas espécies estudadas. Observou-se que as espécie C. guttata e L. tenebrosa, não apresentaram danos nos mecanismos fotoquímicos relacionados ao FSII e ao FSI. Neste sentido, possivelmente as estruturas anatômicas apresentadas pelas espécies estudadas contribuíram para que as plantas não sofressem danos severos em seus aparatos fotoquímicos ao serem transferidas para um ambiente com maior luminosidade.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5228
Appears in Collections:PPGBT - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_7513_Thais Silva Costa Dissertação de Mestrado PPGBT.pdf2.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.