Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5241
Title: Estrutura da Fauna Bentônica de Rodolitos e Sedimentos Depositados nos Recifes Lateríticos na Área de Proteção Ambiental Costa das Algas, Aracruz, ES
metadata.dc.creator: NEVES, S. B.
Issue Date: 13-Mar-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: NEVES, S. B., Estrutura da Fauna Bentônica de Rodolitos e Sedimentos Depositados nos Recifes Lateríticos na Área de Proteção Ambiental Costa das Algas, Aracruz, ES
Abstract: Os recifes de arenito exercem um importante papel na zona costeira abrigando grande diversidade de organismos, como invertebrados bentônicos e peixes, fornecendo proteção e alimento. Prestam diversos serviços ecossistêmicos e são reconhecidos ambientes de alta produtividade, constituindo um sistema autossustentável. No Espírito Santo esses ambientes possuem sedimento inconsolidado depositados sobre os recifes, composto predominantemente por material bioclástico como fragmentos de conchas e algas, como os rodolitos. Rodolitos são algas calcárias de vida livre que exibem estrutura tridimensional. Por modificarem as características físicas do ambiente, propiciam a criação de novos microhabitats passiveis de serem habitados por diversos organismos. Dessa forma, o objetivo do presente estudo foi caracterizar a composição e distribuição espaço-temporal da comunidade bentônica associadas aos rodolitos e nos sedimentos depositados nos recifes lateríticos da Praia de Gramuté, Aracruz-Es, inserida na Área de Proteção Costa das Algas. Análises uni- e multifatoriais evidenciaram diferenças significativas dos componentes da fauna bentônica entre os substratos (p<0,05). Meio e macrofauna tiveram maior número de táxons associados aos rodolitos que nos sedimentos. A densidade da meiofauna também foi muito superior nos rodolitos. Em contrapartida, o sedimento teve maior quantidade de organismos da macrofauna que os rodolitos. Copepoda foi o grupo taxonômico mais abundante da meiofauna, seguido por Nematoda e Polychaeta. Para a macrofauna, os Polychaeta, principalmente da família de Syllidae, apresentaram maior densidade em todo o estudo em ambos os substratos, seguidos por Crustacea e Nematada no sedimento, e Ophiuroidea no rodolito. Riqueza e densidade de macro e meiofauna apresentaram diferenças espaciais e temporais, porém macro e meiofauna se comportaram de maneiras diferentes. As análises multivariadas corroboraram com os resultados das univariadas, evidenciando variações entre os substratos, estação e zonas da praia. A presença dos rodolitos na praia de Gramuté contribui para o aumento da heterogeneidade do ecossistema, que eleva a riqueza de táxons e abundância do bentos no ambiente. A caracterização da comunidade bentônica e a descrição de sua dinâmica, aspectos aqui abordados, são de suma importância para auxiliar nas ações de conservação. Palavras-chave: Recifes de arenito, macrofauna, meiofauna, rodolito.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5241
Appears in Collections:PPGBT - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_8663_Sabrina B Neves.pdf2.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.