Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5256
Title: Práticas de enfermagem na inserção, manutenção e remoção do cateter central de inserção periférica em neonatos
metadata.dc.creator: Rangel, Regiane Josy Mediote
Keywords: Unidade de tratamento intensivo;Recém-nascidos - Cuidado e tratamento;Tratamento intensivo neonatal;Enfermagem de tratamento intensivo;Catéteres;Cateterismo venoso central;Cateterismo periférico;Unidades de terapia intensiva neonatal;Recém-nascido
Issue Date: 5-Dec-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: Uma alternativa de acesso venoso estável, eficaz e muito utilizada em recémnascido (RN) criticamente enfermos na Unidade de Terapia Intensiva (UTIN) é o Cateter Central de Inserção Periférica (PICC). Trata-se de um cateter longo e flexível, inserido através de uma veia periférica que progride até o terço distal da veia cava superior ou veia cava inferior, adquirindo assim propriedade de acesso venoso central. Objetivo: avaliar as práticas de enfermagem na inserção, manutenção e remoção do PICC em RN. Metodologia: Estudo correlacional descritivo transversal retrospectivo. Os dados foram coletados dos prontuários e ficha de acompanhamento do PICC em RN da UTIN de um Hospital Universitário, referentes aos anos de 2009 a 2012. Foram critérios de exclusão: os RN admitidos provenientes de outra instituição com o cateter já inserido; os transferidos para outra instituição com o cateter instalado; os que evoluíram a óbito enquanto usavam o cateter; os que tiveram a inserção do PICC por outro profissional, não enfermeiro. Foram realizadas análises descritivas, o teste t de student, qui-quadrado e ANOVA. O nível de significância adotado foi de 5%. Resultados: a população do estudo foi constituída de 137 RN, principalmente prematuros (67,9%), muito baixo peso (35%) e extremo baixo peso (32,1%). Para a inserção do PICC foram utilizados cateteres 1.9 Fr monolumen de silicone (88,3%) em veias cefálica (41,6%) e basílica (32,1%). O posicionamento inicial da ponta do cateter foi central em 60,6%, principalmente em veia cava superior (34,3%). Ocorreram complicações em 53,3% dos PICC, e as mais comuns foram a obstrução (13,1%), Infitração e/ou extravasamento (12,4%) e exteriorização acidental (8,8%). A média de permanência do PICC foi de 10,5 dias, removidos principalmente por término de terapia (60,3%) e infiltração ou extravasamento (12,5%). O tempo de permanência do cateter foi influenciado pela posição de ponta não central (p = 0,001), complicações (p = 0,014) e remoção não eletiva (p = 0,005). Conclusão: Este estudo proporcionou o conhecimento acerca do estado do uso do PICC e da população que o recebeu na unidade pesquisada. As características encontradas são similares às relatadas na literatura, entretanto destacaram-se o mau posicionamento inicial da ponta do cateter e o número de complicações que determinaram a remoção não eletiva do PICC, demonstrando a necessidade de elaboração de protocolos e rotinas, bem como a realização de programa de intervenção educativa, com vista a garantir a segurança do paciente e a qualidade da assistência de enfermagem aos RN.
A stable and efficient venous access alternative for clinically ill newborns at the Neonatal Intensive Care Unit (NICU) that is frequently used it the Peripherally Inserted Central Catheter (PICC). This is a long and flexible catheter, which is inserted through a peripheral vein progressing to the distal third of the superior cava vein, or the inferior cava vein, acquiring central venous access propertie. Objective: To evaluate the Nursing practices at the insertion, maintenance and removal of the PICC in NBs. Methodology: This is a retrospective transversal descriptive correlational study. Data was collected from the charts and follow-up cards for the PICC in NBs, at the NICU of a University Hospital in the years of 2009, 2011, and 2012. The exclusion criteria were: NBs admited after referral from another institution, with the catheter already inserted; NBs transferred to another institution with catheter already inserted; NBs who have died while using the catheter; NBs who have had the insertion of the PICC done by another professional, and not the Nurse. Descriptive analyses were done, using t Student test, Qui-square test and ANOVA. The significance level adopted was that of 5%. Results: The population of the study was constituted by 137 NB, mainly premature (67.9%), with very low weight (35%), and extreme low weight (32.1%). For the insertion of the PICC, 1.9 Fr silicon monolumen catheters (88.3%) were used, in the cephalic (41.6%) and the basilic (32.1%) veins. The initial positioning of the catheter's tip was central in 60.6% of the cases, most frequently in the superior cava vein (34.3%). There were complications in 53.3% of the PICCs, and the most common of those were; obstruction (13.1%), infiltration and/or overflow (12.4%), and the accidental exteriorization (8.8%). The average permanence of the PICC was of 10.5 days, most commonly removed because of the end of therapy (60.3%), and infiltration or overflow (12.5%). The catheter's permanece time was influenced by the non-central positioning of the tip (p=0.001), complications (p=0.014), and the non-elective removal (p=0.005). Conclusion: This study offered knowledge about the state of the use of the PICC and the population that has received it in the healthcare unit studied. The characteristics found are similar to the ones described in the literature, although the initial malpositioning of the tip of the catheter, as well as the number of complications that determined the non-elective removal of the PICC, were highlighted, showing the need for the creation of protocols and routines, as well as educative intervention programs, in order to guarantee the patient's safety, and the quality of the assistance in NB Nursing care.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5256
Appears in Collections:PPGENF - Dissertações de mestrado profissional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_6014_dissertação Regiane Rangel- mestrado enfermagem.pdf1.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.