Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5305
Title: AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DE ATROPINA E PRALIDOXIMA NA INTOXICAÇÃO AGUDA POR CLORPIRIFÓS E DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIA ANALÍTICA PARA IDENTIFICAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DE ORGANOFOSFORADOS E SEUS ANTÍDOTOS POR HPLC-MS/MS.
metadata.dc.creator: MARQUES, G. L. M.
Keywords: Clorpirifós;organofosforados;tratamento;atropina;pralido
Issue Date: 22-Mar-2016
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: MARQUES, G. L. M., AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DE ATROPINA E PRALIDOXIMA NA INTOXICAÇÃO AGUDA POR CLORPIRIFÓS E DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIA ANALÍTICA PARA IDENTIFICAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DE ORGANOFOSFORADOS E SEUS ANTÍDOTOS POR HPLC-MS/MS.
Abstract: Os organofosforados (OFs) são, provavelmente, os praguicidas mais utilizados no mundo. No Brasil, esses compostos são considerados um dos principais responsáveis por intoxicações. Um OF de ampla utilização nacional é o clorpirifós (CPF), que assim como os demais OFs promove a inibição das colinesterases (ChEs), provocando acúmulo de acetilcolina nas sinapses colinérgicas centrais e periféricas. O tratamento dessa intoxicação envolve o uso combinado de antagonistas muscarínicos, como a atropina (ATR); reativadores da ChE, oximas, representadas principalmente pela pralidoxima (2-PAM); e benzodiazepínicos, geralmente diazepam, para tratamento de eventuais convulsões. Entretanto, a eficácia das oximas em humanos é duvidosa, principalmente devido a sua diferença de polaridade quando comparada aos OFs, o que leva a uma pobre penetração do fármaco no sistema nervoso central (SNC). Este trabalho, portanto, visa investigar a eficácia dos antídotos sobre os sinais clínicos e sobre a reativação da atividade das ChEs na intoxicação aguda por CPF, assim como validar método de análise para identificação e quantificação de vários OFs, ATR e 2-PAM, de forma conjunta, utilizando cromatografia líquida de alta eficiência acoplada a espectrômetro de massas (HPLC-MS/MS). Para isso, ratos adultos (n=280) foram divididos em 8 grupos: Salina (SAL), CPF, SAL+ATR, CPF+ATR, SAL+2-PAM, CPF+2-PAM, SAL+ATR+2-PAM e CPF+ATR+2-PAM. O tratamento com ATR (10mg/kg); 2-PAM (40mg/Kg) ou ATR (10mg/kg) + 2-PAM (40mg/kg) foi realizado por injeções intraperitoneais (i.p.) uma hora após a administração de CPF (30mg/kg; i.p.) ou SAL (0,9%, i.p.) e os animais foram observados quanto aos sinais de toxicidade aguda por até 5 horas. Decorridos períodos de 15 minutos, 30 minutos, 1 hora, 2 horas, 3 horas, 4 horas e 24 horas após a administração do tratamento (ATR, 2-PAM ou ambos), os animais foram decapitados e amostras de sangue e encéfalo (com exceção do cerebelo) foram coletadas para posteriores dosagens das ChEs, assim como para análise do CPF e CPF-oxon por HPLC-MS/MS. O método desenvolvido para análise de OFs e antídotos se mostrou rápido e eficiente para o que se propõe, atendendo os critérios de validação da RDC nº 27 da ANVISA (BRASIL, 2012). Os dados obtidos demonstram que a concentração de CPF inalterado no sangue sofre intensa queda ao longo das primeiras 24 horas após a administração. O CPF causou inibição da ChE plasmática e o tratamento com 2-PAM foi capaz de reverter essa inibição por até 1 hora após sua administração. Entretanto, sobre a atividade da AChE cerebral, a 2-PAM promoveu somente uma pequena reativação a partir da segunda hora da sua administração. Apesar de não terem sido completamente eficazes, os tratamentos com ATR, 2-PAM ou ATR+2-PAM preveniram ou reverteram, em diferentes níveis, as manifestações colinérgicas típicas da intoxicação por OFs.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5305
Appears in Collections:PPGCFAR – Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_8526_Dissertação - GRAZIANY LEITE MOREIRA MARQUES.pdf2.93 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.