Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5366
Title: Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores na Indústria do Vestuário em Colatina-es.
metadata.dc.creator: GARCIA JUNIOR, A. C.
Keywords: Indústria do vestuário e saúde;Saúde do Trabalhador;
Issue Date: 7-Jul-2006
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: GARCIA JUNIOR, A. C., Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores na Indústria do Vestuário em Colatina-es.
Abstract: Objetivou-se estudar as condições de saúde e trabalho em trabalhadores com vínculo empregatício com empresas do vestuário que produzem a mercadoria roupa em sua totalidade, na indústria do vestuário de Colatina-ES. Utilizaram-se dois métodos: primeiro, um estudo descritivo com levantamento qualitativo das cargas de trabalho, presentes no processo de produção desta indústria; em segundo, um estudo observacional com delineamento seccional, realizado através da aplicação de um questionário em visitas domiciliares a uma amostra aleatória de 432 trabalhadores. O perfil foi obtido através de informações socioeconômicas, condição de trabalho, queixas referidas à saúde nos últimos 15 dias, suspeita de apresentar transtornos mentais menores - DMM (avaliada através do Self Reporting Questionnaire SRQ-20) e a suspeita de lesões por esforços repetitivos LER (através de um questionário de rastreamento). Os resultados apontaram que as condições de trabalho prejudicam a saúde dos trabalhadores, com tarefas fragmentadas, realizado em ritmos excessivo, controle rígido, movimentos repetitivos e de pouca valorização do intelecto do trabalhador. Os trabalhadores são preponderantemente do gênero feminino (66,35%) e jovens, com média de 31 anos de idade. A prevalência de queixas referidas de saúde foi de 24,9%, sendo os problemas músculos-esqueléticos (14,0%), em particular dor na coluna e lombares, os que mais ocorreram seguidos dos problemas cardiovasculares (9,2%) e dos problemas das vias aéreas superiores (6,4%). A prevalência de suspeita de DMM foi de 24,9% e a de LER foi de 16,3%. A função de costureira destacou-se das demais pela maior prevalência de queixas referidas (p=0,0142), de suspeita de DMM (p<0,0001) e de LER (p=0,0075). Utilizou-se de regressão logística múltipla ajustada para estimar o odds ratio entre a função costureira e as demais, em relação às variáveis suspeita de DMM e suspeita de LER, encontrando-se OR=1,65 (IC95% 1,06-2,57) para LER e OR=2,43 (IC95% 1,67-3,53) para DMM. Os dados apontam que há um padrão de desgaste da saúde dos trabalhadores da indústria do vestuário associado às condições de trabalho.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5366
Appears in Collections:PPGASC - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File SizeFormat 
tese_2497_2004_Antonio Carlos.pdf0 BAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.