Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5494
Title: Adaptação transcultural do Eular Sjögren s Syndrome Disease Activity Index(ESSDAI) para a Língua Portuguesa Brasileira
metadata.dc.creator: Érica Vieira Serrano
Keywords: Síndrome de Sjogren;Escalas;Estudos de validação;
Issue Date: 5-Nov-2012
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: Érica Vieira Serrano, Adaptação transcultural do Eular Sjögren s Syndrome Disease Activity Index(ESSDAI) para a Língua Portuguesa Brasileira
Abstract: Introdução: O EULAR Sjögren's Syndrome Disease Activity Index (ESSDAI) é um índice composto para avaliar a atividade sistêmica da Síndrome de Sjögren primária (SSP), criado em 2009 na língua inglesa, ainda sem adaptação cultural para a língua portuguesa. Objetivo: Realizar a adaptação transcultural do ESSDAI para a língua portuguesa brasileira. Método: Estudo observacional transversal de pacientes com SSP classificados de acordo com o consenso europeu-americano de 2002. No processo de adaptação transcultural, foram realizadas seis etapas: equivalência conceitual, de item, semântica, operacional, de mensuração e funcional. A equivalência semântica incluiu a tradução, a retrotradução (back translation), avaliação da semântica entre as retrotraduções e o original, a discussão com especialistas para ajustes finais e o pré-teste da versão consensual em vinte pacientes. Na equivalência de mensuração, as propriedades psicométricas de consistência interna, reprodutibilidade interobservador e validade de constructo foram avaliadas em 62 indivíduos. Para a validade de constructo, o ESSDAI foi comparado com a avaliação global do médico (PhGA), o Sjögrens Syndrome Disease Activity Index (SSDAI), o Sjögren's Systemic Clinical Activity Index (SCAI), entre grupos ativo e inativo definidos por um especiatista e segundo a intenção de tratar nos grupos aumento de terapia e sem aumento de terapia. Os testes estatísticos utilizados foram o &#945; de Cronbach para consistência interna, o coeficiente de correlação intraclasse e o método de Bland Altman para a reprodutibilidade interobservador, e o coeficiente de Spearman e teste de Mann-Whitney para a validade (p <0,05 e IC: 95%). Resultados: Não houve diferenças nas versões nas duas línguas, obtendo-se a versão consensual brasileira. A amostra foi constituída por mulheres, com idade de 49,4 ± 11,6 anos. O início dos sintomas foi de 7,2 ± 5,4 anos, e o tempo de diagnóstico foi de 3,0 ± 3,3 anos. A pontuação média do escore total do ESSDAI foi de 4,95 ± 6,73. Frequência de domínios foi de 40,3% biológico, 40,3% hematológico, 27,4% articular, 14,5% respiratório, 11,3% sistema nervoso periférico, 9,7% constitucional, 8,1% renal, 8,1% glandular, 4,8% pele e 1,6% linfadenopatia. Domínios do sistema nervoso central e os músculos foram zero em todos os pacientes. A consistência interna foi baixa, e a reprodutibilidade interobservador do ESSDAI obteve um forte coeficiente de correlação intraclasse de 0,89 e boa concordância pelo método de Bland Altman. Na validade de constructo, apresentou forte coeficiente de Spearman de 0,83 (p <0,000) com o PhGA, moderado com o SSDAI, com valor de 0,658 (p<0,000), e fraco com o SCAI, com valor de 0,411 (p=0,001). O Teste de Mann-Whitney mostrou que o grupo ativo e o grupo com aumento de terapia obtiveram maiores valores de ESSDAI (p = 0,000). Conclusão: A versão em português do ESSDAI mostrou ser um instrumento adaptável, reprodutível e válido para a língua portuguesa e pode ser usada no contexto brasileiro.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5494
Appears in Collections:PPGASC - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_6197_2011_Erica Serrano.pdf754.86 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.