Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5548
Title: Qualidade de Vida e Sobrecarga do Cuidador Familiar de Mulheres em Tratamento do Cancêr de Mama
metadata.dc.creator: SANTOS, S. C. P.
Issue Date: 16-Jul-2014
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: SANTOS, S. C. P., Qualidade de Vida e Sobrecarga do Cuidador Familiar de Mulheres em Tratamento do Cancêr de Mama
Abstract: A vivência da doença oncológica proporciona sofrimento tanto no paciente quanto no membro da família responsável pelo cuidado. Objetivos: Avaliar a Qualidade de Vida do Cuidador Familiar das mulheres em tratamento do câncer de mama e verificar sua associação com dados sociodemográficos do cuidador e os dados clínicos das mulheres; avaliar a sobrecarga do Cuidador Familiar e examinar a sua relação com a qualidade de vida. Metodologia: Trata-se de um estudo observacional realizado no Hospital Santa Rita de Cássia (HSRC), cuja amostra foi composta de 62 cuidadores familiares. Coletaram-se variáveis sociodemográficas através da técnica de entrevista com registro em formulário; utilizou-se o questionário SF-36 (Study36Item Short-Form Health Survey) para avaliação da Qualidade de Vida e a escala Zarit Burden Interview (ZBI) para mensurar a sobrecarga. Utilizou-se o teste Kruskall Wallis para verificar associação dos escores de Qualidade de Vida com as variáveis estudadas, o teste qui-quadrado para avaliar a associação das variáveis com a presença de sobrecarga no cuidador e o teste Mann-Whitney para verificar a relação entre a presença de sobrecarga e os escores de Qualidade de Vida. Resultados: Houve predomínio de cuidadores do sexo feminino, filhas (os), estado civil casado, com faixa etária entre 46 a 55 anos. Encontrou-se significância estatística (p<0,05): entre o sexo feminino e os domínios Capacidade Funcional, Vitalidade, Aspectos Sociais e Saúde Mental; entre a faixa etária e o domínio Aspectos Físicos; entre religião e os domínios Capacidade Funcional e Estado Geral de Saúde; entre o local de procedência e os domínios Dor e Vitalidade; entre a renda familiar e o domínio Aspectos Emocionais; entre a ocupação e os domínios Capacidade Funcional, Vitalidade e Saúde Mental. Dentre os cuidadores, 37,1% apresentaram sobrecarga moderada à severa. Constatou-se uma diferença estatisticamente significante entre os cuidadores com e sem sobrecarga em todas as dimensões do instrumento de Qualidade de Vida. Conclusão: A Qualidade de Vida do Cuidador Familiar das mulheres em tratamento do câncer de mama é influenciada por fatores sociodemográficos e pela sobrecarga. Tais resultados contribuem para que se fortaleçam as ações voltadas para os cuidadores familiares, uma vez que essa população carece de orientações e acompanhamento profissional domiciliar adequado.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5548
Appears in Collections:PPGASC - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_7865_Sonya Cristina Placidos.pdf1.65 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.