Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5577
Title: Corpo, beleza e auto-objetificação feminina
metadata.dc.creator: Loureiro, Carolina Piazzarollo
Keywords: Representações sociais;Imagem corporal em mulheres;Beleza física (Estética);Mulheres;Auto-Objetificação
Abstract: A auto-objetificação consiste na internalização do olhar externo sobre o próprio corpo, ocorrendo a partir das experiências de objetificação sexual do indivíduo na sociedade. Ela leva à preocupação excessiva com a aparência em detrimento dos estados corporais e das competências físicas, sendo manifesta por uma autovigilância corporal constante que pode levar a diversas consequências que impactam a saúde e o bem-estar do indivíduo. Esta dissertação teve como objetivo explorar as vivências corporais femininas, investigando particularmente as concepções sobre beleza corporal e as experiências de auto-objetificação de mulheres brasileiras. Para isso, foram realizados dois estudos. O primeiro estudo utilizou o método de evocações para investigar as representações sociais de “mulher bonita”, “corpo feminino bonito” e “corpo feminino na mídia” de 185 mulheres de diversas regiões do Brasil, com idades variando entre 18 e 60 anos (M = 25,97; DP = 6,98), que responderam voluntária e anonimamente a um questionário online. Os resultados indicaram a percepção e internalização de um padrão de beleza centrado na magreza e nos músculos definidos e demonstraram que o corpo feminino apresentado na mídia gerou um número expressivo de sentimentos e pensamentos negativos entre as participantes. O segundo estudo utilizou o aporte teórico da Teoria da Objetificação para investigar as relações entre mídia sexualmente objetificante, internalização das normas socioculturais de beleza, auto-objetificação, vergonha corporal, autoestima e autoestima corporal entre 340 jovens universitárias do Espírito Santo, com idades entre 18 e 25 anos. Além disso, teve como objetivo traduzir e validar a Escala de Objetificação Corporal e a Escala de Autoestima Corporal – versão feminina para utilização no Brasil. A coleta foi realizada presencialmente e contou com um questionário composto por perguntas de caracterização sociodemográfica e de consumo de mídia (televisão, revistas, internet); bem como a Escala de Objetificação Feminina, a Escala Feminina de Internalização Corporal, a Escala de Autoestima de Rosenberg e a versão feminina da Escala de Autoestima Corporal. Adicionalmente, as participantes foram separadas randomicamente entre a condição controle, em que foram apresentadas a imagens neutras, ou uma entre quatro condições experimentais em que foram apresentadas a imagens de modelos magras ou modelos plus size antes ou depois das escalas. Os resultados indicam que a Escala de Objetificação Corporal e a Escala de Autoestima Corporal – versão feminina foram validadas para utilização com jovens universitárias brasileiras, contudo se faz necessária a revisão da tradução dos itens excluídos da Escala de Objetificação Corporal antes que ela possa ser considerada definitiva. Além disso, foi demonstrado que imagens midiáticas sexualmente objetificante só influenciaram a auto-objetificação feminina quando estavam em conformidade com o padrão de beleza; e que a autoestima pode ser uma importante variável a ser trabalhada em estratégias futuras de prevenção e intervenção contra a auto-objetificação. Apesar das diversas limitações deste trabalho, ele traz importantes contribuições ao campo de pesquisas sobre o corpo ao inaugurar os estudos sobre a auto-objetificação no Brasil, além de demonstrar empiricamente a importância de políticas públicas que visem à redução da objetificação sexual feminina e à promoção de aceitação da diversidade corporal.
Self-objectification consists in the internalization of a third-perspective observer over one’s own body, occurring as consequence of the recurring experiences of sexual objectification of the individual. It leads to preoccupation with physical appearance over body states and physical skills, being manifested by constant body surveillance, which can lead to various consequences that impact one’s health and well-being. This thesis aimed to explore the body experiences of Brazilian women, investigating their conceptions of beauty and experiences of self-objectification. For this, two studies were conducted. The first study used evocations to investigate the social representations of "beautiful woman", "beautiful female body" and "female body in the media" of 185 women from across Brazil, with ages ranging between 18 and 60 years (M = 25.97, SD = 6.98), who responded voluntarily and anonymously to an online questionnaire. The results suggested the participants’ perception and internalization of a beauty standard focused on thinness and defined muscles, and showed that the female body presented in the media generated a significant number of negative feelings and thoughts among the participants. The second study used the theoretical framework of the Theory of Objectification to investigate the relationship between sexually objectifying media, internalization of sociocultural standards of beauty, self-objectification, body shame, self-esteem and body esteem among 340 university students of the state of Espírito Santo, Brazil, aged between 18 and 25 years. Furthermore, it aimed to translate and validate the Objectified Body Consciousness Scale and the female version of the Body Esteem Scale for use in Brazil. Data collection was conducted in person and included a questionnaire with demographic and media consumption questions (TV, magazines and internet), the Objectified Body Consciousness Scale, the Female Scale of Body Internalization, the Rosenberg Self-Esteem Scale and the female version of the Body Esteem Scale. Additionally, the participants were divided randomly between the control condition, where they were presented to neutral images, or one of four experimental conditions, where they were primed with pictures of skinny models or plus size models before or after the scales. The results indicate that the Objectified Body Consciousness Scale and the female version of the Body Esteem Scale have been validated for use with Brazilian female undergraduates, however it is necessary to review the translation of the excluded items from Objectified Body Consciousness Scale before it can be considered fully validated. Furthermore, it was shown that sexually objectifying media images only influenced female self-objectification when they were in accordance with the standard of beauty; and that self-esteem may be an important variable to be worked into future strategies for prevention and intervention against self-objectification. Despite several limitations of this work, it brings important contributions to the body related research while inaugurating the study of self-objectification in Brazil, as well as demonstrating empirically the importance of public policies aimed at reducing sexual objectification of women and the promotion of body diversity acceptance.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5577
Appears in Collections:PPGP - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Loureiro - Corpo, beleza e auto-objetificação feminina.pdf2.16 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons