Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5664
Title: O acompanhante na instituição hospitalar: relatos de uma experiência
metadata.dc.creator: Dibai, Márcia Bárbara Souza
Keywords: hospitais;pacientes;acompanhantes de pacientes: humanização na saúde;hospitals;patients;patient s companions;health humanization
Issue Date: 24-Nov-2005
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: DIBAI, Márcia Bárbara Souza. O acompanhante na instituição hospitalar: relatos de uma experiência. 2005. 129 f. Dissertação (Mestrado em Política, Administração e Avaliação em Saúde) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2005.
Abstract: O presente estudo teve por objetivo conhecer, a partir da percepção do acompanhante familiar, sua experiência em acompanhar o paciente adulto hospitalizado. Trata-se de um estudo exploratório e descritivo, baseado na abordagem qualitativa e do tipo estudo de caso, que foi desenvolvido no setor de clínica médica de um hospital-escola. Foi utilizada a amostra por saturação, sendo entrevistado 12 acompanhantes familiares. Optou-se, também, por obter dados de 8 profissionais do hospital, a fim de compreender melhor o objeto de estudo. Como metodologia de coleta de dados, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas, e os dados foram tratados pela técnica de análise de conteúdo (BARDIN,1977). Os resultados mostraram que a afetividade e a obrigação foram os principais motivos que levaram os acompanhantes a ficarem com os familiares hospitalizados. Durante a permanência no hospital, os acompanhantes realizaram mais atividades de autocuidado, que tinha por objetivo suprir as necessidades básicas do paciente por nutrição, hidratação, eliminação, higiene, atividade-repouso, e de conforto. As dificuldades mais percebidas por eles foram relativas às questões pessoais e à infra-estrutura da instituição hospitalar, que implicam na necessidade de oferecer um melhor conforto para a sua permanência junto ao paciente internado. As dificuldades relacionadas à interação com a equipe profissional, bem como as relacionadas às atividades que realizavam foram menos percebidas. Durante o período de acompanhamento, apresentaram alterações físicas, com predominância de cansaço, e alterações emocionais, em que a preocupação permeou todo o processo, sendo manifestados também outros sentimentos como, tristeza, nervosismo, medo, insegurança, fragilidade e solidão. Quanto às alterações ocorridas na vida diária, as mais citadas pelos acompanhantes familiares foram ter que abandonar a casa, interromper as atividades domésticas, como também deixar de dar atenção aos filhos. A fé foi reconhecida por eles como a principal estratégia de enfrentamento para a superação das dificuldades encontradas no contexto hospitalar. A experiência relatada pelos acompanhantes revela suas demandas tanto objetivas, quanto subjetivas, e aponta a necessidade de criar uma política de atendimento a esse grupo específico, trazendo implicações para a instituição hospitalar e para a equipe profissional.
The present study had as objective to know, from the family companion perception, their experience in accompanying the hospitalized adult patient. It is an exploratory and descriptive study, based on the qualitative approach and case study example, which was carried out in the medical clinic department of a hospital-school. It was used the sample by saturation, being interviewed 12 family companions. It was also opted to obtain data from 8 professionals from the hospital, in order to better understand the study object. As a methodology of data collection, semi-structured interviews were realized and the data were treated by the content analysis technique (BARDIN, 1977). The results showed that affectivity and obligation were the main reasons that led the companions to stay with the hospitalized relatives. During the stay in the hospital, the companions realized more self-care activities that had as objective to supply the patient s basic needs of nutrition, hydration, elimination, hygiene, rest-activity and comfort. The most perceived difficulties by them were related to personal questions and the infra-structure of the hospital, that imply the necessity to offer a better comfort for their permanence with the interned patient. The difficulties related to interaction with the staff, as well as the activities that they realized were less noticed. During the accompanying period, physical alterations were identified, with weariness predominance, and emotional alterations, in which preoccupation permeated all the process, also being manifested other feelings like sadness, nervousness, fear, insecurity, fragility and loneliness. In relation to the alterations occurred in the daily life, the most cited by the family companions were to abandon the house, interrupt the household chores, as well as not to give attention to children. Faith was recognized by them as the main confrontation strategy for the overcoming of the difficulties found in the hospital context. The experience narrated by the companions reveals their objective demands as well as the subjective, and shows the necessity to create a service policy to this specific group, bringing implication to the hospital institution and the staff.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5664
Appears in Collections:PPGASC - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
O acompanhante na instituicao hospitalar.pdf397.75 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.