Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5666
Title: Convivência familiar com o idoso acometido pela doença de alzheimer: estudo de caso
Other Titles: Family living with elderly sufferers of Alzheimer s Disease: a case study
metadata.dc.creator: Garcia, Francielli Gonçalves
Keywords: convivência;doença de Alzheimer;família;familiares;idoso;living;Alzheimer s disease;family;family members;elderly
Issue Date: 18-Dec-2006
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: GARCIA, Francielli Gonçalves. Family living with elderly sufferers of Alzheimer s Disease: a case study. 2006. 159 f. Dissertação (Mestrado em Política, Administração e Avaliação em Saúde) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2006.
Abstract: Trata-se de um estudo de caso de dois casos , que visa compreender a convivência familiar com o idoso acometido pela Doença de Alzheimer (DA), por meio da investigação de suas características, de como o diagnóstico foi percebido e assimilado pela família, da observação das informações sobre a doença, dos suportes recebidos e da maneira que lidam com esta convivência. Foram entrevistados 11 familiares de dois idosos: 05 do caso 01 (José), acometido pela DA há seis anos e usuário de serviços públicos de saúde; 06 do caso 02 (Maria), há doze anos com DA e usuária de serviços particulares de saúde. Foi utilizado um roteiro de entrevista contendo perguntas norteadoras sobre o paciente, a família, os cuidados prestados e a convivência com o doente. Os depoimentos foram analisados através do método Análise de Conteúdo e da técnica Análise Temática. Os temas encontrados foram: relações familiares, assistência à saúde, cuidados prestados, mudanças, enfrentamento e necessidade de suporte. Constatou-se que os familiares estão sujeitos a sobrecargas de ordem física, psíquica e emocional; os cuidados prestados são exercidos, principalmente, por mulheres e estão relacionados às necessidades fisiológicas; as principais mudanças ocorridas na família foram observadas na rotina, nos papéis e na perda dos sonhos, por parte dos familiares; o diagnóstico foi assimilado considerando o grau de instrução do familiar e as informações prévias sobre a doença; estas foram fornecidas pelos profissionais de saúde dos serviços que utilizam; os suportes recebidos correspondem à ajuda mútua entre os membros da família e o auxílio nos cuidados é feito por cuidadoras informais contratadas, que não são profissionais de saúde, não pertencem à família, mas possuem vínculo afetivo; o enfrentamento de situações difíceis da convivência se dá por meio da crença e fé em Deus; as necessidades de suporte são: fornecimento de informação sobre a doença para a família e para a população; criação de espaços para discussão sobre o assunto; e, identificação precoce da doença por parte de pessoas leigas, para que possam buscar ajuda profissional. Concluiu-se que os familiares devem ser tratados como clientes pelos serviços de saúde, pois também estão submetidos ao adoecimento decorrente do estresse gerado pela convivência familiar com o idoso acometido pela Doença de Alzheimer.
It consists of a case study of two cases that aims to comprehend the way that families live and cope with elderly sufferers of Alzheimer s disease (AD) through the investigation of the family characteristics, the way the diagnostic was perceived and understood by them, their level of information about the disease, received support and the way they cope with the situation. Eleven family members of 2 elderly were interviewed: 05 from case 1 (José) who suffers from AD for 6 years and uses the public health service; 06 from case 2 (Maria) who suffers from AD for 12 years and uses the private health service. The interview schedule comprised of orientating questions about the patient, the family, the care given and the daily life with the ill. The interviewees speeches were analysed through the Content Analysis Method and the Thematic Analysis technique. The themes found were: family relations, health assistance, care given, changes, coping and support need. It was observed that family members are submitted to physical, psychological and emotional strains; the care of the sick is mainly given by women and is related to the sick physiological needs; the main observed changes in the family life occurred in their routine, in their roles and sleep patterns. Given the levels of schooling and knowledge about the disease, family members were capable of understanding the diagnostics and such information about the disease was given by health professionals. The received support consists of: mutual help in between family members and the aid of informal contracted carers who are not health professionals and do not belong to the family but have an emotional bond. Coping with the difficult situation of living with the ill is overcome by faith in God. The main support needs are: information supply to the family members and general public; creation of discussion channels for the subject; early identification of disease by laypeople so they can reach professional help. It was concluded that family members must be treated by the health services as clients since they also become ill due to the strains of living and coping with the elderly sufferers of Alzheimer s disease.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5666
Appears in Collections:PPGASC - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Convivencia familiar com o idoso acometido pela Doenca de Alzheimer.pdf1.02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.