Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5707
Title: Abortamento induzido e sua relação com aspectos sociodemográficos e reprodutivos de mulheres admitidas em uma maternidade pública da Serra - ES: um estudo transversal
metadata.dc.creator: Nader, Priscilla Rocha Araujo
Keywords: perfil sociodemográfico e reprodutivo;abortamento;planejamento familiar;saúde.;sociodemographic and reproductive profile;miscarriage;family planning program;health
Issue Date: 6-Jun-2006
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: NADER, Priscilla Rocha Araujo. Abortamento induzido e sua relação com aspectos sociodemográficos e reprodutivos de mulheres admitidas em uma maternidade pública da Serra - ES: um estudo transversal. 2006. 127 f. Dissertação (Mestrado em Política, Administração e Avaliação em Saúde) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2006.
Abstract: O abortamento induzido é considerado problema de saúde pública em todo o mundo. Dallari (2005) reflete que toda a sociedade e, em particular, aqueles que trabalham com a saúde do povo devem discutir em busca do consenso possível sobre a prática do abortamento, a fim encontrar a melhor maneira para lidar com o problema. Os objetivos do estudo foram identificar o perfil sociodemográfico e reprodutivo das mulheres internadas em uma maternidade do município da Serra, Espírito Santo, e avaliar a ocorrência de abortamento induzido associado aos aspectos sociodemográficos e reprodutivos da mesma população. É um estudo transversal, com uma abordagem quantitativa. A amostra constituiu-se de três grupos distintos: 21 mulheres que realizaram abortamento induzido, 62 que apresentaram abortamento espontâneo e 83 que tiveram gestação a termo internadas na Maternidade de Carapina, no período de agosto de 2005 a janeiro de 2006. Para a coleta de dados, foi utilizada entrevista com registro em formulário. Os dados foram analisados pelo Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versão 14.0. Os resultados encontrados demonstram que maioria das pacientes apresentou idade entre 20 e 24 anos, cor da pele parda, anos de estudo de oito a onze anos, renda familiar de até três salários mínimos, religião evangélica, estado conjugal casada/em união estável, ocupação dona de casa, idade da menarca entre nove e doze anos, coitarca e primeira gestação na adolescência, média de 1,2 filho vivo e desconhecimento sobre o Programa de Planejamento Familiar do município. Os seguintes fatores influenciaram na ocorrência de abortamento induzido na análise bivariada: não ser casada ou não viver em união estável, exercer alguma ocupação fora do lar, não conhecer o Programa de Planejamento Familiar do município, não planejar e não desejar a gestação e ter sido aconselhada a abortar. Na análise multivariada, a variável identificação (abortamento induzido/gestação a termo) apresentou relação causal apenas com duas variáveis: estado conjugal e desejo da gravidez. Para atenuar o problema do abortamento inseguro, o governo e a sociedade devem investir em melhores condições de vida para a população e na promoção da saúde reprodutiva com incentivo ao acesso à educação sexual e reprodutiva e ao planejamento familiar.
The induced miscarriage is considered a public health problem all over the world. Dallari (2005) reflects about all society and, especially those who work with people s health who must discuss searching for a possible consensus about the miscarriage practice, aiming to find the best way to deal with the problem. The studies goals were to identify the sociodemographic and reproductive profile of women interned in a maternity in the district of Serra, Espírito Santo State, and to evaluate the frequency of induced miscarriages associated to sociodemographic and reproductive aspects of the same population mentioned above. It is a transversal study, with a quantitative approach. The sample is constituted of three different groups: 21 women who had had an induced miscarriage, 62 who had had spontaneous miscarriage and 83 who had gestation of term interned in Carapina maternity, from August 2005 up to January 2006. For data collection an interview with registration in form was made. Data were analyzed by the Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), version 14.0. The results found indicated that most of the cases happened with women aged between 20 to 24 years old, brown skinned, from eight to eleven studying years, having up to three minimum wages familiar income, evangelic religion, married/ stable union, housewife, menarche age between nine and twelve years old, coitarca and first gestation during the adolescence period, having the average of 1,2 live child and showing unawareness about the Family Planning Program in the district. The following factors influenced in the occurrence of the induced miscarriage: not being married or living a stable union, having a job out of home, not being aware of the Family Planning Program of the district, not planning and not wanting the gestation and being advised to abort. In the multivariate analyses, the variable identification (induced miscarriage/ gestation of term) presented casual relation only with two variables: marital status and the desire of getting pregnant. To minimize the insecure miscarriage problem, the government and the society should invest in better qualities of life for the population and in the promotion of the reproductive health with an incentive for the access to sexual and reproductive education and to family planning.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5707
Appears in Collections:PPGASC - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERATACAO PRONTA PARA IMPRESSAO.pdf408.76 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.