Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5750
Title: Interação do alendronato e da vitamina K no metabolismo osteomineral de ratas ovariectomizadas
metadata.dc.creator: Pimentel, Fernanda Scarpatti
Keywords: Osso;Remodelamento;Osteoporose;Pós-menopausa;Alendronato;Vitamina K;Bone;Remodeling;Osteoporosis;Postmenopausal;Alendronate;Vitamin K
Issue Date: 29-Jul-2010
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: PIMENTEL, Fernanda Scarpatti. Interação do alendronato e da vitamina K no metabolismo osteomineral de ratas ovariectomizadas. 2010. 91 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2010.
Abstract: The bone is a specialized form of connective tissue that provides support for metabolic and biomechanical throughout the body. Thus, the bone is very dynamic, with constantly renewing itself. His integrity therefore depends on the balance between the processes of formation and resorption. The loss of this balance alters both the structure of organic matrix as bone mineralization. Moreover, imbalances in bone remodeling process may result in the development of systemic skeletal diseases such as osteoporosis. The osteoporosis is a chronic progressive disease that affects millions of people around the world. Only in Brazil some 10 million people suffer from osteoporosis. The hormone estrogen deficiency induced by ovariectomy (OVX) rats, demonstrably stimulates increased bone resorption, especially in long bones and spine, mimicking what happens in postmenopausal osteoporosis. In this work we used OVX rats to investigate the interaction of alendronate (a drug widely used to treat osteoporosis) and vitamin K (VK) (recent investigations have pointed anabolic bone tissue of osteoporotic patients) in the metabolism osteomineral. This study revealed that administration of alendronate (ALE) and VK with ALE (ALE+VK) produced significant recovery in bone mineral density (BMD) in OVX rats. However, the use of VK alone did not appear to make any significant effect on BMD in OVX rats. We observed an increased excretion of urinary deoxypyridinoline (DPD), a marker of bone resorption, in OVX group, and statistically significant reduction of DPD when the animals were treated with VK, ALE, or both. There was no statistically significant difference in bone mineral content and body surface area. Was verified statistically significant difference in the thickness of compact bone in the different study groups. There was also a statistically significant reduction in wet weight and endometrium of OVX rats, demonstrating the effectiveness of ovariectomy. Therefore, the animal model used in this study efficiently mimicked estrogen deficiency induced by ovariectomy, resulting in increased bone resorption; treatment with ALE and VK+ALE increases BMD in OVX rats, while the VK alone does not produce this effect; treatment with ALE and VK reduces bone resorption in OVX rats, verified by the reduction in the excretion of DPD
O osso é uma forma especializada de tecido conjuntivo que fornece suporte biomecânico e metabólico para todo o corpo. Para tanto, o tecido ósseo é muito dinâmico, apresentando-se em constante renovação. Sua integridade depende, portanto, do equilíbrio entre os processos de formação e reabsorção óssea. Ademais, desequilíbrios no processo de remodelamento ósseo podem resultar no desenvolvimento de doenças esqueléticas sistêmicas, como a osteoporose. A osteoporose é uma doença crônica e progressiva que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Somente no Brasil cerca de 10 milhões de pessoas sofrem de osteoporose. A deficiência hormonal estrogênica, induzida pela ovariectomia (OVX) em ratos, comprovadamente estimula o aumento da reabsorção óssea, principalmente em ossos longos e coluna vertebral, mimetizando o que acontece na osteoporose pós-menopausa. No presente trabalho foram utilizadas ratas OVX para se investigar a interação do alendronato (fármaco extensamente utilizado no tratamento da osteoporose) e da vitamina K (VK) (recentes investigações apontam possuir ação anabólica do tecido ósseo de pacientes osteoporóticas) no metabolismo osteomineral. Este estudo revelou que a administração de alendronato (ALE) e de VK juntamente com ALE (VK+ALE) produziu significante recuperação na densidade mineral óssea (DMO) de ratas OVX. No entanto, a utilização da VK isoladamente não pareceu exercer nenhum efeito significante na DMO de ratas OVX. Observou-se uma maior excreção de deoxipiridinolinas urinárias (DPD), marcador de reabsorção óssea no grupo OVX, e redução estatisticamente significante da DPD quando os animais foram tratados com VK, ALE ou ambas. Não houve diferença estatisticamente significante do conteúdo mineral ósseo e da área corporal. Também não foi verificada diferença estatisticamente significante na espessura do osso compacto nos diferentes grupos de estudo. Verificou-se ainda redução estatisticamente significante do peso úmido e do endométrio de ratas OVX, comprovando a eficiência da ovariectomia. Portanto, o modelo animal utilizado neste estudo mimetizou eficientemente a deficiência estrogênica induzida pela ovariectomia, resultando em aumento da reabsorção óssea; o tratamento com ALE e VK+ALE aumenta a DMO de ratas OVX, embora a VK isoladamente não apresente esse efeito; o tratamento com ALE e VK reduz a reabsorção óssea de ratas OVX, verificada pela redução na excreção de DPD
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5750
Appears in Collections:PPGBIO - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao de Fernanda Scarpatti Pimentel.pdf1.95 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.