Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5772
Title: Produção de biomassa de Eucalyptus spp. sob diferentes manejos e espaçamentos
Other Titles: Biomass production of Eucalyptus spp. under different managements and the spacing
metadata.dc.creator: Vieira, Eduardo Henrique de Freitas
Keywords: Floresta de eucalipto;Biocombustível;Espaçamento;Eucalyptus forest;Biofuel;Spacing.
Issue Date: 29-Jun-2011
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: VIEIRA, Eduardo Henrique de Freitas. Biomass production of Eucalyptus spp. under different managements and the spacing. 2011. 54 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal do Espírito Santo, Jerônimo Monteiro, 2011.
Abstract: This study aimed to evaluate the biomass production, height and DBH of eucalyptus on two management regimes: rainfed and fertigated, three genetic materials and six different spacings, in the state of Espírito Santo. The design adopted was randomized blocks, with repetition. It was observed that, in general, the major growth and productivity of biomass occurred in the regime fertigated. We also observed, higher yields in the early ages for the dense spacing, however, with increasing age, the larger distance remained more uniform and exceeded the productivity of smaller spaces. Biomass production varied depending on the genetic material, plant spacing and irrigation. The treatment using the genetic material AR4 had productivity of 60 t/ha/year at 12 months of age in the management and spacing fertigated 3x1 and 3x2 m. For the clonal materials showed major biomass production (55 t/ha/year) in the interaction of management fertigated spaced 3x2 m at 12 months old. Genetic material in 1501 produced 45 t/ha/year in the 3x1 m spacing at 12 months of age. The genetic material in 3918, and interaction management fertigated 3x1 and 3x2 m spacings, produced at 12 months of age, 45 t/ha/year. Evaluating only the 1x1 m spacing (super dense) with the seminal genetic material in dryland management, we observed the production of 55 t/ha/year, at 12 months. Considering a spacing of 1x1 and 2x1 m (extreme cases), the mortality due to competition between plants is so high that at the end of two years, the number of live plants was reduced to approximately 30%. If we consider the additional costs of drip irrigation and planting density, compared to traditional management culture (3x3 m spacing in dry), it is important to evaluate the economic viability of this type of strategy for biomass energy production
Esta pesquisa objetivou avaliar a produção de biomassa, a altura e o DAP de eucalipto sobre dois regimes de manejos: fertirrigado e sequeiro, três materiais genéticos e seis espaçamentos diferentes, no estado do Espírito Santo. O delineamento adotado foi em blocos ao acaso, com repetição. Observou-se, em geral, que o maior crescimento e produtividade de biomassa ocorreram no regime fertirrigado. Foi observado, ainda, maiores produtividades nas idades iniciais para os espaçamentos mais adensados, entretanto, com o aumento da idade, os espaçamentos maiores se mantiveram mais uniformes e superaram a produtividade dos espaçamentos menores. A produção de biomassa variou em função do material genético, do espaçamento de plantio e do manejo de irrigação. O tratamento utilizando o material genético AR4 teve produtividade de 60 t/ha/ano aos 12 meses de idade no manejo fertirrigado e espaçamentos 3x1 e 3x2 m. Para os materiais clonais observou-se maior produção de biomassa (55 t/ha/ano) na interação do manejo fertirrigado com espaçamento 3x2 m, aos 12 meses de idade. O material genético 1501 produziu 45 t/ha/ano no espaçamento 3x1 m aos 12 meses de idade. O material genético 3918 na interação manejo fertirrigado e espaçamentos 3x1 e 3x2 m, produziu aos 12 meses de idade, 45 t/ha/ano. Avaliando apenas o espaçamento 1x1m (super adensado) com o material genético seminal, no manejo sequeiro, observou-se a produção de 55 t/ha/ano, aos 12 meses. Considerando um espaçamento de 1x1 e 2x1 m (casos mais extremos), a mortalidade devido à competição entre as plantas é tão alta que, ao final de dois anos, o número de plantas vivas se reduziu para aproximadamente 30%. Se forem considerados os custos adicionais de fertirrigação e de adensamento do plantio, em relação ao manejo tradicional da cultura (espaçamento 3x3 m em sequeiro), é importante avaliar a viabilidade econômica deste tipo de estratégia para fins de produção de biomassa energética
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5772
Appears in Collections:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Eduardo Henrique de Freitas Vieira.pdf1.84 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.