Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5843
Title: Perfil protéico de vacas de grupos genéticos holandês X gir de segunda lactação
metadata.dc.creator: Binoti, Dione Henrique Breda
Keywords: Componentes do sangue;Vacas em lactação;Perfil metabólico;Uréia;Albumina;Blood components;Lactating cows;Metabolic profile;Urea;Albumin
Issue Date: 30-Aug-2011
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: BINOTI, Dione Henrique Breda. Perfil protéico de vacas de grupos genéticos holandês X gir de segunda lactação. 2011. 59 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) - Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre, 2011.
Abstract: The dairy farming is practiced throughout the national territory and approximately 70% of milk production in Brazil comes from crossbred animals derived from European dairy cattle breeds with zebu breeds of excellent adaptation to tropical conditions. Due the metabolic profile studies have focused on specialized pure breeds in this research was aimed to assess the metabolic profile of protein in two genetic groups of Holstein x Gir cows, from the second lactation order, in two periods of lactation, during the dry season. This work was carried out at the Fazenda Santa Luzia, belonging to the Grupo Cabo Verde, Passos - MG. Data were collected between May and August 2009, from ½ HG cows (37) and ¾ HG cows (35). Two periods of lactation were studied: from 28 to 60 and from 110 to 130 days. The feeding of the herd was conducted in accordance with milk production. From each animal, fasting, 10 mL of blood without anticoagulant, and 4.5 mL, with EDTA anticoagulant were collected. Milk yield and body condition score were evaluated and serum levels of urea, albumin, total protein and hemoglobin determined using a manual spectrophotometer, based on specific procedures for each component. Results showed that milk production was higher in animals ¾ HG in both periods of lactation and body condition score higher in the animals of the second period of lactation, but similar when comparing genetic groups. Although had occurred differences among lactation periods to the genetic groups for urea, albumin and total protein, results for these variables were similar as well as for hemoglobin into genetic groups. However genetic groups presented different results from those obtained for purebreds, demonstrating the need particularly to reconsider the nutritional management of these groups, when related to the purebreds. So, it s suggested that others research could be done in these conditions in order to elucidate this uncertain and to enable to construct tables with specific reference values for these genetic groups
A atividade leiteira é praticada em todo o território nacional e aproximadamente 70% da produção de leite do Brasil provem de animais derivados de cruzamentos de raças européias especializadas para produção de leite com raças zebuínas de excelente adaptação às condições tropicais. Estudos de Perfil Metabólico têm se concentrado em raças especializadas puras, assim objetivou-se aferir o perfil metabólico protéico de dois grupos genéticos de vacas Holandês x Gir, de segunda ordem de lactação, em dois períodos da lactação, na estação seca do ano. Também se procurou relacionar os resultados com os de estudos com raças puras. Foi conduzido na Fazenda Santa Luzia, pertencente ao Grupo Cabo Verde, Passos - MG. Os dados foram coletados entre maio e agosto de 2009, em vacas ½ HG (37) e vacas ¾ HG (35). Foram estudados dois períodos da lactação: de 28 a 60 e de 110 a 130 dias. O manejo alimentar do rebanho foi conduzido de acordo com a produção de leite. Foram coletados, de cada animal, em jejum, 10 mL de sangue, sem anticoagulante, e 4,5 mL, com anticoagulante EDTA. Foram avaliados a produção de leite e o escore de condição corporal e determinados os teores séricos de uréia, albumina, proteínas totais e hemoglobina em espectrofotômetro manual, baseado em procedimentos específicos para cada componente. Os resultados mostraram que a produção de leite foi mais elevada em animais ¾ HG, em ambos os períodos da lactação e o escore de condição corporal mais elevado nos animais do segundo período da lactação, mas semelhantes quando se comparam grupos genéticos. Embora entre períodos da lactação tenham ocorrido diferenças dentro de cada grupo genético para uréia, albumina e proteínas totais, entre os dois grupos genéticos os resultados para essas variáveis, assim como para hemoglobina, foram semelhantes. Contudo, os dois grupos genéticos apresentaram resultados distintos dos obtidos com raças puras, demonstrando a necessidade de se reconsiderar o manejo, principalmente nutricional, desses grupos genéticos em relação às raças puras. Assim, sugere-se que outras pesquisas possam ser realizadas, visando a elucidar essa incerteza e possibilitar a construção de tabelas de valores de referência específicas para esses grupos genéticos
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5843
A atividade leiteira é praticada em todo o território nacional e aproximadamente 70% da produção de leite do Brasil provem de animais derivados de cruzamentos de raças européias especializadas para produção de leite com raças zebuínas de excelente adaptação às condições tropicais. Estudos de Perfil Metabólico têm se concentrado em raças especializadas puras, assim objetivou-se aferir o perfil metabólico protéico de dois grupos genéticos de vacas Holandês x Gir, de segunda ordem de lactação, em dois períodos da lactação, na estação seca do ano. Também se procurou relacionar os resultados com os de estudos com raças puras. Foi conduzido na Fazenda Santa Luzia, pertencente ao Grupo Cabo Verde, Passos - MG. Os dados foram coletados entre maio e agosto de 2009, em vacas ½ HG (37) e vacas ¾ HG (35). Foram estudados dois períodos da lactação: de 28 a 60 e de 110 a 130 dias. O manejo alimentar do rebanho foi conduzido de acordo com a produção de leite. Foram coletados, de cada animal, em jejum, 10 mL de sangue, sem anticoagulante, e 4,5 mL, com anticoagulante EDTA. Foram avaliados a produção de leite e o escore de condição corporal e determinados os teores séricos de uréia, albumina, proteínas totais e hemoglobina em espectrofotômetro manual, baseado em procedimentos específicos para cada componente. Os resultados mostraram que a produção de leite foi mais elevada em animais ¾ HG, em ambos os períodos da lactação e o escore de condição corporal mais elevado nos animais do segundo período da lactação, mas semelhantes quando se comparam grupos genéticos. Embora entre períodos da lactação tenham ocorrido diferenças dentro de cada grupo genético para uréia, albumina e proteínas totais, entre os dois grupos genéticos os resultados para essas variáveis, assim como para hemoglobina, foram semelhantes. Contudo, os dois grupos genéticos apresentaram resultados distintos dos obtidos com raças puras, demonstrando a necessidade de se reconsiderar o manejo, principalmente nutricional, desses grupos genéticos em relação às raças puras. Assim, sugere-se que outras pesquisas possam ser realizadas, visando a elucidar essa incerteza e possibilitar a construção de tabelas de valores de referência específicas para esses grupos genéticos
Appears in Collections:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dione Henrique Breda Binoti.pdf333.14 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.