Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5849
Title: Níveis nutricionais de valina e isoleucina digestíveis para codornas japonesas em postura
metadata.dc.creator: Petrucci, Felipe Barreto
Keywords: Aminoácidos de cadeia ramificada;Aves de produção;Desempenho produtivo;Proteína ideal;Qualidade do ovo;Branched chain amino acids;Egg quality;Ideal protein;Poultry;Productive performance
Issue Date: 15-Mar-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: PETRUCCI, Felipe Barreto. Níveis nutricionais de valina e isoleucina digestíveis para codornas japonesas em postura. 2013. 92 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) - Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre, 2013.
Abstract: One thousand four hundred and fourty Japanese quails, in production phase, were used to evaluate valine and isoleucine digestible levels and antagonic effects of these amino acids on laying quails productive performance. Experimental units were distributed in a completely randomized design, in two experiments, one containing five different digestible valine levels (0,74; 0,81; 0,88; 0,95 and 1,02%) in two assays, and another one containing five different digestible isoleucine levels (0,64; 0,70; 0,76; 0,82 and 0,88%) in two assays. Both experiments had eight replicates and eight birds in each replicate. Corn-soybean diets were formulated to provide 2900kcal of metabolizable energy and 18% of crude protein. Birds had free access to the water and experimental diets during all the experimental period. Feed intake, weight gain, production rate, egg weight, egg mass, feed conversion, absolute and relative yolk, albumen and eggshell weight and Haugh unit were recorded and evaluated at the end of the experiment. In conclusion, laying quails diets should have 0,74% of digestible valine and 0,64% of digestible isoleucine to maximize the productive performance. Proportional raising of both amino acids levels could lead to a positive weight gain, but, at same time, decreases eggs quality
Objetivou-se com este estudo avaliar os níveis de valina e isoleucina digestível da dieta de postura, e os efeitos do antagonismo entre eles, sobre o desempenho produtivo de codornas japonesas em produção. Foram utilizadas 1440 aves, alocadas em unidades experimentais distribuídas em delineamento inteiramente ao acaso, divididas em dois experimentos, um com cinco níveis de valina digestível (0,74; 0,81; 0,88; 0,95 e 1,02%) realizado em dois ensaios, e outro, com cinco níveis de isoleucina digestível (0,64; 0,70; 0,76; 0,82 e 0,88%) realizado em dois ensaios, ambos com oito repetições e oito aves por repetição. As dietas experimentais foram formuladas à base de milho e farelo de soja, contendo 2900 kcal de energia metabolizável e 18% de proteína bruta. A Ração e água foram fornecidos à vontade durante todo o período experimental. As características avaliadas foram consumo de ração, ganho de peso, taxa de postura, peso médio do ovo, massa dos ovos, conversão alimentar por massa do ovo e por dúzia de ovos, peso relativo e absoluto da gema, do albúmen e da casca, além da unidade de Haugh. Observou-se que para codornas japonesas em postura deve-se utilizar dietas com 0,74% de valina e 0,64% de isoleucina digestíveis para a maximização de sua função produtiva. O aumento proporcional dos aminoácidos valina e isoleucina digestíveis pode melhorar o ganho de peso das aves, no entanto a qualidade dos ovos diminui
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5849
Appears in Collections:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Felipe Barreto Petrucci.pdf780.85 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.