Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5853
Title: Auto-hemoterapia em ratos (Tattus norvegicus): efeito sobre o nível do nível do fator de necrose tumoral (TNF-α) e leucócitos.
Other Titles: Assessment of levels of tumor necrosis factor (TNF-α) and leucocyte count in rats (Rattus norvegicus) after procedure autohemotherapy
metadata.dc.creator: Cáo, Mirleide de Araújo
Keywords: Animais;Citocina;Sistema Imune;Cytokine;Immune System;Pets;619
Issue Date: 9-Jul-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: CÁO, Mirleide de Araújo. Assessment of levels of tumor necrosis factor (TNF-α) and leucocyte count in rats (Rattus norvegicus) after procedure autohemotherapy. 2013. 40 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) - Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre, 2013.
Abstract: The autohemotherapy (AH), used for more than 30 years is an old procedure that in recent years, are among the studies that involve human and veterinary medicine. The AH stimulating the proposal of increasing macrophages in order to combat bacteria, viruses and cancer cells. For stimulation of the reticuloendothelial system, bone marrow produces more monocytes that will colonize the tissues and given the name macrophage. For this reason, the Tnf-alpha was quantumly tested to evaluate the defense system in rats that could be used or not, as an alternative to contribute to immunogenicity and protection levels in pets. Among the important cintocinas is the tumoral necrosis factor-alpha (TNF-α), which is secreted by macrophages, T cells, B cells and fibroblasts, and can act on almost all nucleated cells. It is also a mediator of many inflammatory and immune functions, which regulates the growth of many cell types. For the evaluation were used 16 healthy rats, Wistar, with the same weights and ages. The animals were divided into two groups with eight animals each, being the G1 the control group (physiological saline) and G2 the AH group. All animals had their blood collected for laboratory analysis before any procedure. Blood was collected for laboratory analysis to determine the levels of TNF-α and CBC. For quantitation of TNF-α was used ELISA kit (-linked immunosorbent assay) b100784 Rat TNF-α and the color intensity was measured at 450 nm. When evaluating this work the values of Tumor Necrosis Factor (TNF-α) present, as well as WBC of rats submitted to two AH procedures. The results show that there is increased TNF-α after application of HA and the number of lymphocytes and monocytes in the moment M2 also increases with a reduction in the production of cell M3. Based on the data obtained in this work, there were changes in the levels of TNF-α, the increase is evident 8 hours 7 days after the procedure AH. In the WBC is increased number of cells, such as lymphocytes and monocytes 8 hours 7 days after application of HA
A auto-hemoterapia (AH), utilizada a mais de 30 anos é um procedimento antigo que nos últimos anos, está entre aos estudos que envolvem a medicina humana e veterinária. Ela tem a proposta de estimular o aumento dos macrófagos de modo a combater bactérias, vírus e células cancerosas. Pelo estimulo do sistema retículoendotelial, a medula óssea produz mais monócitos que vão colonizar os tecidos orgânicos e recebem então a denominação de macrófago. Por esta razão foi testado quatificamente o Tnf-α para avaliar o sistema de defesa em ratos que poderia ser empregado, como uma alternativa para contribuir com a imunogenicidade e niveis de proteção em animais de companhia. O TNF-α quando liberado em baixas concentrações age nas células endoteliais promovendo vasodilatação, estimulando a secretarem um grupo de citocinas que tem ação quimiotáxica em relação aos leucócitos, promovendo, um processo inflamatório local que possibilita o combate a quadros infecciosos. Foram serão utilizados 16 ratos hígidos, da linhagem Wistar, de peso médio e idades iguais. Os animais foram divididos em dois grupos experimentais, G1 o grupo controle e G2 o grupo AH. Foram retirados sague para realização do Leucograma, teste de Elisa e da Autohemoterapia, antes da aplicação (M1), 8 horas após aplicação (M2) e 7 dias após aplicação (M3). Para quatificação de TNF-α foi utilizado o kit de ELISA, e a intensidade da cor foi medido a 450 nm. Ao se avaliar nesse trabalho os valores de Fator de Necrose Tumoral (TNF-α) presente, bem como o leucograma de ratos submetidos a dois procedimentos de AH, os resultados revelaram que há um aumento na produção de TNF-α, após a aplicação da AH e que o número de linfócitos e monócitos também aumenta nos momento M2, com uma uma redução na produção de células em M3. Com base no conjunto de dados obtidos neste trabalho, houve alteração nos níveis de TNF-α, com aumento 8 horas e 7 dias após o procedimento de AH. Em relação ao leucograma há aumento do número de células, como os linfócitos e monócitos 8 horas e 7 dias após a aplicação da AH
A auto-hemoterapia (AH), utilizada a mais de 30 anos é um procedimento antigo que nos últimos anos, está entre aos estudos que envolvem a medicina humana e veterinária. Ela tem a proposta de estimular o aumento dos macrófagos de modo a combater bactérias, vírus e células cancerosas. Pelo estimulo do sistema retículoendotelial, a medula óssea produz mais monócitos que vão colonizar os tecidos orgânicos e recebem então a denominação de macrófago. Por esta razão foi testado quatificamente o Tnf-α para avaliar o sistema de defesa em ratos que poderia ser empregado, como uma alternativa para contribuir com a imunogenicidade e niveis de proteção em animais de companhia. O TNF-α quando liberado em baixas concentrações age nas células endoteliais promovendo vasodilatação, estimulando a secretarem um grupo de citocinas que tem ação quimiotáxica em relação aos leucócitos, promovendo, um processo inflamatório local que possibilita o combate a quadros infecciosos. Foram serão utilizados 16 ratos hígidos, da linhagem Wistar, de peso médio e idades iguais. Os animais foram divididos em dois grupos experimentais, G1 o grupo controle e G2 o grupo AH. Foram retirados sague para realização do Leucograma, teste de Elisa e da Autohemoterapia, antes da aplicação (M1), 8 horas após aplicação (M2) e 7 dias após aplicação (M3). Para quatificação de TNF-α foi utilizado o kit de ELISA, e a intensidade da cor foi medido a 450 nm. Ao se avaliar nesse trabalho os valores de Fator de Necrose Tumoral (TNF-α) presente, bem como o leucograma de ratos submetidos a dois procedimentos de AH, os resultados revelaram que há um aumento na produção de TNF-α, após a aplicação da AH e que o número de linfócitos e monócitos também aumenta nos momento M2, com uma uma redução na produção de células em M3. Com base no conjunto de dados obtidos neste trabalho, houve alteração nos níveis de TNF-α, com aumento 8 horas e 7 dias após o procedimento de AH. Em relação ao leucograma há aumento do número de células, como os linfócitos e monócitos 8 horas e 7 dias após a aplicação da AH. Palavras-chave: Animais; Citocina; Sistema Imune. 9 ABSTRAT Araújo Cáo, Mirleide. Assessment of levels of tumor necrosis factor (TNF-α) and leucocyte count in rats (Rattus norvegicus) after procedure autohemotherapy. In 2013. 42p. Dissertation (Master in Veterinary Science) - Center for Agricultural Sciences, Federal University of Espírito Santo, Alegre, ES, 2013. A auto-hemoterapia (AH), utilizada a mais de 30 anos é um procedimento antigo que nos últimos anos, está entre aos estudos que envolvem a medicina humana e veterinária. Ela tem a proposta de estimular o aumento dos macrófagos de modo a combater bactérias, vírus e células cancerosas. Pelo estimulo do sistema retículoendotelial, a medula óssea produz mais monócitos que vão colonizar os tecidos orgânicos e recebem então a denominação de macrófago. Por esta razão foi testado quatificamente o Tnf-α para avaliar o sistema de defesa em ratos que poderia ser empregado, como uma alternativa para contribuir com a imunogenicidade e niveis de proteção em animais de companhia. O TNF-α quando liberado em baixas concentrações age nas células endoteliais promovendo vasodilatação, estimulando a secretarem um grupo de citocinas que tem ação quimiotáxica em relação aos leucócitos, promovendo, um processo inflamatório local que possibilita o combate a quadros infecciosos. Foram serão utilizados 16 ratos hígidos, da linhagem Wistar, de peso médio e idades iguais. Os animais foram divididos em dois grupos experimentais, G1 o grupo controle e G2 o grupo AH. Foram retirados sague para realização do Leucograma, teste de Elisa e da Autohemoterapia, antes da aplicação (M1), 8 horas após aplicação (M2) e 7 dias após aplicação (M3). Para quatificação de TNF-α foi utilizado o kit de ELISA, e a intensidade da cor foi medido a 450 nm. Ao se avaliar nesse trabalho os valores de Fator de Necrose Tumoral (TNF-α) presente, bem como o leucograma de ratos submetidos a dois procedimentos de AH, os resultados revelaram que há um aumento na produção de TNF-α, após a aplicação da AH e que o número de linfócitos e monócitos também aumenta nos momento M2, com uma uma redução na produção de células em M3. Com base no conjunto de dados obtidos neste trabalho, houve alteração nos níveis de TNF-α, com aumento 8 horas e 7 dias após o procedimento de AH. Em relação ao leucograma há aumento do número de células, como os linfócitos e monócitos 8 horas e 7 dias após a aplicação da AH.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5853
Appears in Collections:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Mirleide Araujo Cao.pdf850.24 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.