Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5870
Title: Avaliação do pulso e pressão arteriais e do controle da dor utilizando-se dexametasona e cetorolaco como medicação pré-operatória em cirurgia de terceiros molares
metadata.dc.creator: Cardoso, Nayara Reis
Keywords: Terceiro molar;Dexametasona;Cetorolaco;Dor;Third molar;Dexamethasone;Ketorolac;Pain
Issue Date: 23-Jul-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: CARDOSO, Nayara Reis. Avaliação do pulso e pressão arteriais e do controle da dor utilizando-se dexametasona e cetorolaco como medicação pré-operatória em cirurgia de terceiros molares. 2013. 90 f. Dissertação (Mestrado em Clínica Odontológica) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013.
Abstract: A administração preemptiva de anti-inflamatórios é executada no intuito de controlar a dor e o edema associados a extrações de terceiros molares retidos. O objetivo do estudo foi comparar dois anti-inflamatórios, um esteroidal (dexametasona 4 mg) e um não-esteroidal (cetorolaco trometamol 10 mg) no pré-operatório de terceiros molares retidos. Metodologia: Esta pesquisa consiste de um ensaio clínico, cego, cruzado e pareado, realizada no Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Espírito Santo, pelo Programa de Pós-graduação em Clínica Odontológica, em pacientes atendidos na disciplina de Cirurgia Bucomaxilofacial II. Foram selecionados 21 indivíduos de ambos os sexos, entre 18 a 30 anos, saudáveis e com os terceiros molares inferiores retidos bilaterais avaliados radiograficamente em posição similar. Duas intervenções cirúrgicas foram executadas por acadêmicos do oitavo período e docentes responsáveis, separadas por um intervalo mínimo de 15 dias. No primeiro procedimento foi administrado 1 comprimido de cetorolaco trometamol 10 mg, por via sublingual, 1 hora antes da cirurgia. Para exodontia dos terceiros molares do lado oposto foi administrado 1 comprimido de dexametasona 4 mg, por via oral, 1 hora antes da cirurgia. O anestésico utilizado foi a lidocaína 2% com adrenalina 1:100.000. A dor foi avaliada por escalas analógicas visuais imediatamente após a cirurgia, 6, 12, 24, 36 e 48 horas pós-operatórias. A pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD) e o pulso arterial foram aferidos três vezes antes da administração dos fármacos a cada 5 minutos para uma média inicial e a cada 15 minutos após a administração, mantendo-se as aferições durante todo o procedimento cirúrgico. Resultados: Não houve diferença estatisticamente significativa para a variável dor, pulso arterial e PAS entre os fármacos. Na comparação entre os momentos de avaliação o período 6 horas após demonstrou os maiores índices de dor para ambos os medicamentos. A dexametasona não alterou os parâmetros avaliados, no entanto, o cetorolaco proporcionou redução da PAD após administração e por isso, apresentou menor valor médio de PAD comparado à dexametasona. Conclusões: A dexametasona 4 mg e o cetorolaco 10 mg atuam de forma eficaz e similar no controle da dor após exodontia de terceiros molares e são seguros dentro dos parâmetros avaliados. Por proporcionar redução da PAD, o cetorolaco é indicado aos pacientes ansiosos pela ação ansiolítica e sedativa inerente ao fármaco
The preemptive administration of anti-inflammatory drugs is performed in order to control the pain and swelling associated with extraction of impacted third molars. The aim of the study was to compare two anti-inflammatory a steroidal (dexamethasone 4 mg) and a non-steroidal (ketorolac tromethamine 10 mg) preoperatively of impacted third molars. Methodology: This research consists of a clinical trial, blinded, crossover paired, held at the Center for Health Sciences, Federal University of Espírito Santo, the Program of Postgraduate Dental Clinic, in patients enrolled in the discipline of Oral and Maxillofacial Surgery II. We selected 21 individuals of both sexes, aged 18 to 30 years old, healthy and lower third molars retained bilateral radiographically evaluated in a similar position. Two surgeries were performed by scholars of the eighth period and teachers responsible, separated by a minimum interval of 15 days. In the first procedure were administered one tablet of 10 mg ketorolac tromethamine, sublingually 1 hour before surgery. To third molar extraction of the opposite side was administered one tablet 4 mg of dexamethasone orally 1 hour before surgery. The anesthetic used was 2% lidocaine with 1:100,000 epinephrine. Pain was assessed by visual analog scales immediately after surgery, 6, 12, 24, 36, and 48 hours postoperatively. Systolic blood pressure (SBP) and diastolic (DBP) and pulse pressure were measured three times before the administration of drugs every 5 minutes for a mean baseline and every 15 minutes after administration, keeping the measurements throughout the surgical procedure . Results: There was no statistically significant difference for the variable pain, arterial pulse and SBP drugs. Comparing the times of the evaluation period 6 hours showed the highest levels of pain for both drugs. Dexamethasone did not alter the parameters evaluated, however, ketorolac caused a reduction of DBP after administration and therefore had lower mean DBP compared to dexamethasone. Conclusions: Dexamethasone 4 mg and ketorolac 10 mg operate effectively and similar in the control of pain after removal of third molars and are safe within the parameters evaluated. By providing DBP reduction, ketorolac is indicated for patients eager for anxiolytic and sedative inherent to the drug
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5870
Appears in Collections:PPGCO - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Nayara Reis Cardoso.pdf1.47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.