Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5871
Title: Alterações faciais anatômicas e funcionais em escolares do município de Vitória, ES
metadata.dc.creator: Fiorott, Bruna Santos
Keywords: Má oclusão;Respiração bucal;Distúrbios respiratórios do sono;Qualidade de vida;Malocclusion;Mouth breathing;Sleep-disordered breathing;Quality of life
Issue Date: 13-Jul-2012
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: FIOROTT, Bruna Santos. Alterações faciais anatômicas e funcionais em escolares do município de Vitória, ES. 2012. 113 f. Dissertação (Mestrado em Clínica Odontológica) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.
Abstract: Introduction: Mouth breathing pattern in children may have negative physical, psychological and social effects according to the intensity and duration. The relationship between mouth breathing and sleep-disordered breathing (SDB) is derived from clinical conditions ranging in increasing severity from primary snoring, to upper airway resistance syndrome and obstructive sleep apnea syndrome. The main cause of mouth breathing and SDB is associated to narrowing of the upper airway in varying degrees. This association is of concern due to its immediate or late clinical implications like disturbances in craniofacial growth, behavioral changes, impaired learning and cognitive functions, negatively influencing quality of life. Objective: Assess the prevalence of mouth breathers (MB) and the presence of facial anatomical changes that affect children with SDB, in addition to assessing self-perceived quality of life of MB. Methodology: A cross-sectional observational sample of 687 students from public schools, aged 6-12 years old, evaluated by medical history, clinical examination and lip seal tests. Self-perceived quality of life of MB was obtained through questionnaire (Ribeiro, 2006). Results: In the total sample, 520 (75,7%) students were nasal breathers and 167 (24,3%) were MB. Among MB, 40,1% had obstructive hypertrophy of the palatine tonsils, 26,4% had Mallampati score III and IV, 35,3% has excessive overjet, 23,4% had anterior open bite, 15,6% had posterior crossbite, 53.9% had atresic palate, 35.9% had interlabial gap, 31% reported problems related to sleep and 9,0% reported having the feeling of stop breathing while asleep. Conclusion: The prevalence of facial anatomical and functional changes in mouth breathers students was high, however the self-perception of quality of life was considered good. It is recommended the adoption of public health policies aimed at diagnosis, counseling and treatment of students at this age group, in which the relief of signs and symptoms can promote normal craniofacial growth and reduce future risk of SDB
Introdução: O padrão de respiração bucal em crianças pode gerar repercussões negativas de impacto físico, psicológico e social. A relação da respiração bucal com os distúrbios respiratórios obstrutivo do sono (DROS) é proveniente de condições clínicas que variam em gravidade crescente desde o ronco primário, a síndrome da resistência da via aérea superior até a síndrome da apneia obstrutiva do sono. A principal causa da respiração bucal e dos DROS está associada ao estreitamento da via aérea superior em diferentes graus. Essa associação é preocupante por apresentar repercussões clínicas imediatas e/ou tardias de distúrbios no crescimento e desenvolvimento craniofacial, alterações do comportamento, prejuízo do aprendizado e de funções cognitivas, influenciando negativamente a qualidade de vida. Objetivo: Verificar a prevalência de escolares respiradores bucais (RB) e a presença de alterações faciais comuns em crianças que apresentam DROS, além de avaliar a autopercepção da qualidade de vida. Metodologia: Estudo transversal, observacional com amostra de 687 escolares, na faixa etária de 6 a 12 anos de idade, matriculados em escolas municipais de ensino fundamental de Vitória, ES, avaliados através de anamnese, exame clínico e testes de permanência de selamento labial. O questionário de qualidade de vida do respirador bucal (Ribeiro, 2006) foi empregado para verificar a autopercepção da qualidade de vida dos escolares diagnosticados com respiração bucal. Resultados: Na amostra total, 520 (75,7%) escolares foram classificados como respiradores nasais (RN) e 167 como RB (24,3%). Dentre os RB, 40,1% apresentaram hipertrofia obstrutiva das tonsilas palatinas, 26,4% apresentaram índice de Mallampati graus III e IV e más oclusões como: sobressaliência exagerada (35,3%), mordida aberta anterior (23,4%), mordida cruzada posterior (15,6%), palato atrésico (53,9%), ausência de selamento labial (35,9%); além de 31% terem relatado problemas relativos ao sono e 9% relataram ter a sensação de parar de respirar enquanto dormia. Conclusão: A prevalência de alterações faciais anatômicas e funcionais nos RB foi elevada, entretanto a autopercepção da qualidade de vida foi considerada boa. Recomenda-se a adoção de políticas de saúde publica visando diagnóstico, orientação e tratamento de escolares nessa faixa etária, na qual o alivio dos sinais e sintomas proporciona o crescimento normal das estruturas craniofaciais e reduz os riscos de DROS no futuro
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5871
Appears in Collections:PPGCO - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Bruna Santos Fiorott- Parte 1.pdf259.3 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.