Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5900
Title: Perfil fenotípico de células mononucleares do sangue periférico de pacientes portadores de febre do dengue em diferentes fases da doença
metadata.dc.creator: Merlo, Bianca Bortolini
Keywords: Dengue;Imunopatologia;Células;Leucócitos
Issue Date: 14-Jun-2007
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: MERLO, Bianca Bortolini. Perfil fenotípico de células mononucleares do sangue periférico de pacientes portadores de febre do dengue em diferentes fases da doença. 2007. 92 f. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Doenças Infecciosas) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2007.
Abstract: O objetivo deste trabalho foi avaliar aspectos da resposta imune celular em pacientes portadores de FD em diferentes estágios da doença. Amostras de sangue periférico de 22 pacientes, portadores de FD, foram coletadas em três fases da doença: fase aguda, Dia 0 (até 48 horas após o início dos sintomas), fase de convalescença, Dia 7 (uma semana após a primeira coleta) e fase pós-cura, Dia 60 (60 dias após a primeira coleta). As células mononucleares do sangue periférico foram marcadas com anticorpos específicos para diferentes populações e subpopulações celulares, e marcadores de ativação, CD25, CD69 e HLA-DR. Os resultados revelaram que os pacientes portadores de FD em todas as fases da doença, mas principalmente na fase aguda, apresentaram menor número de plaquetas. Foi também observado, na fase aguda da doença, um menor número de leucócitos circulantes, com diminuição do número de neutrófilos, monócitos e linfócitos. A análise de subpopulações de linfócitos revelou que a diminuição do número dessas células era devido ao menor número de linfócitos B, T CD4+ e T CD8+. A análise de células NK mostrou que pacientes, na fase aguda da doença, apresentaram um menor número destas células mas, com uma maior porcentagem de células NK na população de linfócitos totais. Com relação ao estado de ativação das células os dados revelaram que, na fase aguda da doença, os pacientes apresentaram maior porcentagem de T CD4+ e T CD8+ expressando CD69, com aumento mais pronunciado em linfócitos T CD8+. Além disso, foi demonstrada uma maior porcentagem de linfócitos T CD4+HLA-DR+ e TCD4+CD25+, na fase aguda da doença e uma maior porcentagem de linfócitos T CD8+HLA-DR+ na fase de convalescença. A análise de associação, entre parâmetros hematológicos e o fenótipo das células mononucleares do sangue periférico com a presença de sinais e sintomas, da doença revelou que pacientes com doença mais grave apresentaram um menor percentual de linfócitos CD8+HLA-DR+ em relação aos pacientes com doença branda. Em relação aos demais parâmetros avaliados, não encontrou-se nenhuma diferença entre os dois grupos avaliados. Em suma, os dados sugerem que a resposta imune do hospedeiro é importante para a eliminação do vírus. Entretanto, estudos adicionais ainda são necessários para avaliar a influência da resposta imune na patogênese da infecção pelo vírus Dengue.
The objective of the present study was to examine the PBMC immunological status of patients with Dengue Fever during different stages of disease. Blood samples from 22 patients with Dengue Fever, were collected at three different stages of the disease: at acute phase, Day 0 (1-2 days after disease onset), convalescent phase, Day 7 (7 days after the first sample) and post-cure phase, Day 60 (60 days after the first sample). Peripheral blood mononuclear cells were stained using fluoresceinlabeled monoclonal antibodies to both PBMC subset markers and the activation markers, such as CD69, CD25 and HLA-DR, and analyzed using flow cytometry. The results have showed lower platelets count compared to control group, on the different stages of Dengue Fever. In acute phase, the white blood cells counts in patients with Dengue Fever were lower, with decreased numbers of monocytes, neutrophils and lymphocytes. The same was observed for absolute numbers of B cells, CD4+ and CD8+ T cells. The results show a lower number of NK cells on acute phase of Dengue Fever, but an increase was observed on percentage of NK cells in total lymphocytes. Concerning the activation status of the peripheral blood cells, our results have demonstrated that the percentage of CD8+ T and CD4+T cells expressing CD69 was significantly higher, and this increased was more evidenced on CD8+ T cells. Moreover was demonstrated a higher percentage of T CD4+HLA-DR+ and CD4+CD25+, on acute phase of the disease and a higher percentage of T CD8+HLA-DR+ on convalescent phase. The association analysis between the hematological parameters and the immunological status of the peripheral blood mononuclear cells with the presence of clinical manifestations of the disease has revealed that severe Dengue Fever patients presented a lower percentage of CD8+HLA-DR+ T lymphocytes, compared with the mild Dengue Fever patients. Therefore, data presented here suggest that host immune response is important to clearance viral. However, additional studies were needed to evaluate the role of immune response in the immunopathological mechanism during Dengue virus infection.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5900
Appears in Collections:PPGDI - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE FINAL PDF VERSAO DOIS.pdf1.32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.