Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5913
Title: Infecção vaginal : determinantes, microbiota, inflamação e sintomas : estudo descritivo com autocoleta diária ao longo do ciclo menstrual
metadata.dc.creator: Souza, Chiara Musso Ribeiro de Oliveira
Keywords: Mulheres - Saúde e higiene;Mulheres - Estudos longitudinais;Esfregaço vaginal;Papanicolaou;Comportamento sexual;Leucorréia;Produtos de higiene feminina;Microbiota;Women - Health and hygiene;Women - Longitudinal studies;Vaginal Smears;Papanicolaou;Sex customs;Leucorrhea;Feminine Hygiene Products;Microbiota
Issue Date: 27-Feb-2009
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: SOUZA, Chiara Musso Ribeiro de Oliveira. Infecção vaginal : determinantes, microbiota, inflamação e sintomas : estudo descritivo com autocoleta diária ao longo do ciclo menstrual. 2009. 264 f. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Doenças Infecciosas) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2009.
Abstract: A saúde vaginal depende de complexas interações entre a microbiota vaginal, a histofisiologia da mucosa escamosa, o estado hormonal e os mecanismos de defesa do hospedeiro. Muitos fatores podem alterar essas relações, induzindo citólise, infecção e inflamação, genericamente denominados infecção vaginal (IV). A IV manifesta-se por graus e combinações variáveis de ardor, prurido, dispareunia, disúria, mau odor e aumento e modificações do conteúdo vaginal. A abordagem clínica tem sido orientada apenas empiricamente e há pouca percepção do risco potencial das IV. Isso se deve a vários fatores, incluindo uma complexa rede de causas, inespecificidade das manifestações, discordâncias conceituais, dificuldade diagnóstica, natureza íntima da prática sexual e limitados recursos diagnósticos e terapêuticos. Objetivos: Avaliar em nosso meio o uso dos intrumentos autocoleta do conteúdo vaginal, diário de hábitos, sintomas e práticas sexuais e descrever as variações diárias da microbiota, da citólise, do exsudato inflamatório e dos sintomas. Casuística: 18 mulheres no menacme, não grávidas, recrutadas em clínicas ecológicas na região metropolitana de Vitória, ES. Métodos: Estudo descritivo com exame ginecológico inicial, registro diário de hábitos de vestuário, higiene, práticas sexuais e sintomas e autocoleta vaginal por um mínimo de trinta dias. Os esfregaços vaginais foram examinados (Gram e Papanicolaou), sumarizando-se os achados como grau lactobacilar, candidíase, citólise e inflamação. Os achados históricos, do exame ginecológico e do estudo seqüencial foram registrados em um quadro pictórico individual e sumarizados por freqüência simples. Resultados: A mediana dos dias com respostas às perguntas do diário foi maior que 87% em todas as participantes. A autocoleta do conteúdo vaginal garantiu espécimes adequados em mais de 85% dos dias em todas as participantes. Microbiota bacteriana anormal, candidíase, citólise e inflamação foram observadas em 27,8%, 50,0%, 83,3% e 94,4% das participantes em algum momento durante o estudo. Os hábitos de vestuário, higiene, e práticas sexuais e os sintomas, microbiota, citólise e inflamação variaram marcadamente tanto entre as mulheres como ao longo dos dias em uma mesma mulher. Conclusão: O registro diário e a autocoleta foram bem aceitos e garantiram dados e espécimes adequados que, sumarizados em um quadro pictórico, mostram que há marcadas variações diárias entre os elementos das redes de causas e efeitos de IV, indicando que somente com estudos seqüenciais é possível identificar todo o espectro das IV.
Vaginal health depends on complex interactions between the vaginal microbiota, the squamous mucosa histophysiology, hormonal status and host defense mechanisms. Several factors can alter these relationships, inducing cytolisis, infection and inflammation, generally named vaginal infection (VI). VI manifests itself by changeable degrees and combinations of burning, itching, dispareunia, disuria, offensive odour and increase and change of the vaginal content. The clinical approach has been taken only empirically and there is few perception of the potential risk of VI. This is due to several factors, including a complex net of causes, few specific manifestations, concept disagreements, difficulties on diagnostic approach, intimate nature of sexual practices and limited diagnostic and therapeutic resources. Objective: To evaluate in our environment the use of the following tools: self collect of the vaginal content and diary of habits, symptoms and sexual practices and to describe the diary changes of the microbiota, cytolisis, inflammatory exsudate and symptoms. Casuistic: 18 non pregnant women during menacme, enlisted at gynecological offices in metropolitan region of Vitória, ES. Study design: Descriptive study consisted of an initial clinical evaluation, daily register of clothing, hygiene, sexual practices and symptoms and self collect of vaginal content by at least 30 days. The vaginal smears were evaluated (Gram and Papanicolaou) and the findings were summarized as lactobacillary grade, candidiasis, cytolisis and inflammation. The historical, gynecological and sequential findings were registered on an individual pictorial table and were summarized by simple frequency. Results: The median of days with diary answers replys was higher than 87% in all of the participants. The self collect of the vaginal content guaranteed adequate smears in more than 85% of the days of the study in all of the participants. Anormal microbiota, candidiasis, cytolisis and inflammation were observed in 27,8%, 50%, 83,3% and 94% of the participants in any moment during the study period. The clothing and hygiene habits, sexual practices, symptoms, anormal bacterial microbiota, candidiasis, cytolisis and inflammation varied markedly between the participants and across the days in a single woman. Conclusion: The daily register and the self collect were well accepted and guaranteed adequate data and smears which, summarized on an individual pictorial table, show that there are marked daily variation between the elements of the nets of causes and effects of the VI, indicating that only sequential studies allow the identification of the whole VI spectre.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5913
Appears in Collections:PPGDI - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao de CHIARA MUSSO RIBEIRO DE OLIVEIRA SOUZA.pdf3.14 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.