Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5942
Title: Análise histopatológica e econográfica post mortem das tireóides de pacientes infectados pelo vírus da imunodeficiência humana
Other Titles: Thyroid ultrasound and histopathological postmortem analysis of HIV infected patients
metadata.dc.creator: Fraga, Alana Rocha Puppim
Keywords: Tireóide;Vírus da Imunodeficiência Humana;Inflamação;Imuno-histoquímica;Ultra-sonografia;Human Immunodeficiency Virus;Thyroid;Inflammation;Immunohistochemistry;Ultrasound
Issue Date: 22-Aug-2011
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: FRAGA, Alana Rocha Puppim. Thyroid ultrasound and histopathological postmortem analysis of HIV infected patients. 2011. 116 f. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Doenças Infecciosas) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2011.
Abstract: The thyroid follicular cells have a close interaction with the immune system and are often injured by several factors determining autoimmune inflammatory response. Immunosuppression caused by Human Immunodeficiency Virus (HIV) infection provides changes in diverse organic systems, including the endocrine system. To assess the consequences of immunosuppression on the thyroid inflammation response, were examined 63 autopsy thyroid glands from patients infected with HIV, of whom 46 were matched by age and gender with patients without HIV infection. In addition to the medical records, representative thyroid gland fragments were analyzed under optic microscope. Also immunohistochemistry for identification of antigens p24, CD4, CD8 and CD20 were performed. Volume measures and glandular ecogenicity were taken correlating with microscopic findings in order to detect pathologic processes. There was no statistical difference in ecogenicity and volume measurements between the groups. The antigen p24 was not identified in any glands. Sixty seven per cent of thyroids sampled, either HIV group or control group, showed inflammatory infiltrate. There was a significant decrease in CD4+ cells in inflammatory infiltrate of HIV group. Microorganisms in thyroid tissue were observed in 19,04% of HIV group and and 3% of control group. CD8+ intraepithelial and interfollicular cells were identified in all glands. CD20+ cells were identified with no significant difference between groups. The inflammatory response may be related, in both groups, of the occurrence of sepsis and thyrotoxic drugs. The reduction of CD4+ cells contributes to changes in the thyroid inflammatory response. The CD8+ intraepithelial cells detected in all glands with little predominance in HIV group may indicate changes in CD4+/CD8+ cells as observed in other organic systems. The measurement of thyroid volume and ecogenicity were not able to identify the specific occurrence of pathological processes between the groups
A célula folicular tireoidiana apresenta estreita interação com o sistema imune e é frequentemente agredida por diversos fatores que determinam resposta inflamatória crônica, geralmente do tipo autoimune. A imunodepressão provocada pela infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) determina alterações em diversos sistemas orgânicos, incluindo o endócrino. Para avaliar as consequências dessa imunodepressão sobre a reação inflamatória tireoidiana, foram estudadas 63 tireóides provenientes de autópsia de indivíduos infectados pelo HIV, dos quais 46 foram pareadas por idade e sexo com controles sem infecção pelo HIV. Além de dados de prontuário, fragmentos representativos da glândula tireoide foram analisados ao microscópio óptico associando-se a imuno-histoquímica para a identificação de antígeno viral p24, células CD4, CD8 e CD20. Foram aferidas medidas de volume e ecogenicidade glandular buscando correlacionar a estes achados as alterações histológicas. Não foi encontrada diferença estatística nas medidas de volume e ecogenicidade entre os grupos. Não se identificou marcação para o antígeno p24 em nenhuma das glândulas estudadas. Sessenta e sete por cento das tireóides, tanto do grupo HIV como do grupo controle, apresentaram infiltrado inflamatório com diminuição significativa de células CD4+ no grupo HIV. Observou-se a presença de microrganismos na tireoide do grupo HIV em 19% das amostras e em 3% do grupo controle. Células CD8+ intraepiteliais e interfoliculares foram identificadas em todas as glândulas estudadas. Células CD20+ foram identificadas sem diferença significativa entre os grupos. A detecção de inflamação pode estar relacionada, nos dois grupos estudados, à ocorrência de sepse e uso de drogas tireotóxicas. Concluímos que no grupo HIV a diminuição de células CD4+ no infiltrado inflamatório contribui para modificações da resposta inflamatória tireoidiana. A presença de células CD8+ intraepiteliais em todas as glândulas estudadas com discreto aumento no grupo HIV sugere que a migração destas células pode estar relacionada com alteração na relação das células CD4+/CD8+ semelhante ao que já se observa em outros sistemas orgânicos. A aferição do volume e ecogenicidade tireoidianas não foram capazes de identificar a ocorrência específica dos diferentes processos patológicos entre os grupos estudados
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5942
Appears in Collections:PPGDI - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao de Alana Rocha Puppim Fraga.pdf1.85 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.