Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6103
Title: Comportamentos ativo e sedentário de crianças de 7 a 10 anos: contextos urbano e rural do Espírito Santo-Brasil
metadata.dc.creator: Andrade Neto, Flávio
Keywords: Atividade Física;Crianças;População rural;População urbana;Sedentarismo;Physical Activity;Children;Rural Population;Urban Population;Sedentary Lifestyle
Issue Date: 22-Mar-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: ANDRADE NETO, Flávio. Comportamentos ativo e sedentário de crianças de 7 a 10 anos: contextos urbano e rural do Espírito Santo-Brasil. 2013. 119 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Pedagógicos e Culturais da Educação Física) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013.
Abstract: Currently there is the recognition that social influences on health operate under various processes and one of them may be the context in which the person lives. The increase in health promotion policies generates interest in implementing interventions at the individual and collective, but before that, it becomes necessary to understand the issues that affect behaviors related to sedentary lifestyle and level of physical activity in different populations. The aim of this study was to identify and analyze active and sedentary behaviors of schoolchildren of urban and rural regions of the Espírito Santo from two databases from the project "SAÚDES Santa Maria de Jetibá" and "SAÚDES Vitória", both aimed at the aspects of research related to nutrition and health of schoolchildren aged 7 to 10 years. The sample consisted of 1242 children from Vitória and 528 from Santa Maria de Jetibá, totaling 1770 students of both sexes. Information on physical activity and sedentary behaviors were obtained from validated questionnaire. Statistical tests were made using SPSS software version 17.0. Most of the children were female (55.1%), normal weight (79%), nonwhite (52%), socioeconomic class C (41%). There were significant differences in time spent on physical and sedentary activities among groups. Urban school meet less the limits of 2 and 4 hours of daily screen. Urban children, mostly, were also considered "not active enough" and have shorter average daily of physical activities. Was concluded that rural schoolchildren are more active and spend less time on screen devices. These findings can support the design of different strategies for achieving the goals of stimulus programs to physical activity and reducing sedentary time in urban and rural contexts
Atualmente há o reconhecimento de que as influências sociais sobre a saúde operam sob diversos processos e que um deles pode ser o contexto em que a pessoa vive. O aumento das políticas de promoção de saúde gera o interesse em implementar intervenções nos níveis individual e coletivo, mas antes disso, torna-se necessário compreender os aspectos que afetam comportamentos relacionados ao sedentarismo e ao nível de atividades físicas em populações distintas. O objetivo deste estudo foi identificar e analisar os comportamentos ativo e sedentário de escolares de regiões urbana e rural do Espírito Santo a partir de duas bases de dados provenientes dos projetos SAÚDES Santa Maria de Jetibá e SAÚDES Vitória , ambas voltadas para a investigação de aspectos relacionados à nutrição e saúde de escolares de 7 a 10 anos. A amostra foi constituída por 1.242 crianças de Vitória e 528 de Santa Maria de Jetibá, perfazendo 1.770 escolares de ambos os sexos. As informações sobre atividade física e comportamentos sedentários foram obtidas a partir de questionário validado. O plano analítico utilizou-se de testes estatísticos, por meio do software SPSS versão 17.0. A maioria das crianças era do sexo feminino (55,1%), eutróficas (79%), não brancas (52%), de classe socioeconômica C (41%). Foram encontradas diferenças significativas do tempo gasto com atividades físicas e sedentárias entre os grupos estudados. Escolares urbanos atendem menos aos limites de 2 horas e 4 horas de tempo de tela diariamente. Crianças urbanas, em sua maioria, também foram consideradas Ativo Insuficiente e têm menor tempo médio diário de atividades físicas. Conclui-se que escolares rurais são mais ativos e gastam menos tempo com dispositivos de tela. Tais achados podem subsidiar o delineamento de diferentes estratégias para o alcance dos objetivos de programas de estímulos às atividades físicas e redução de tempo sedentário nos contextos urbano e rural
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6103
Appears in Collections:PPGEF - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Flavio Andrade Neto.pdf1.58 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.