Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6301
Title: Territorialidades e resistências da comunidade de pescadores de Ubu e Parati ao polo industrial de Anchieta (ES)
metadata.dc.creator: Corrêa, Josilene Cavalcante
Keywords: Pescadores de Ubu e Parati;Polo industrial de Anchieta;Território;Identidade;Multiterritorialidade;Ubu and Parati fishermen;Industrial Pole of Anchieta;Territory;Identity;Multiterritoriality
Issue Date: 25-Oct-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: CORRÊA, Josilene Cavalcante. Territorialidades e resistências da comunidade de pescadores de Ubu e Parati ao polo industrial de Anchieta (ES). 2013. 255 f. Dissertação (Mestrado em Natureza, Técnica e Território) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013.
Abstract: A pesquisa trata dos embates sócioambientais que envolvem a Comunidade de Pescadores de Ubu e Parati, a partir das recentes dinâmicas territorializantes decorrentes do processo de expansão do polo siderúrgico, petrolífero e portuário do município de Anchieta, litoral sul do Espírito Santo. Por meio da história oral temática, buscou-se compreender a problemática relativa à redução dos territórios de pesca artesanal e a consequente redução das condições de sobrevivência dessa atividade tradicional, comprometendo também a manutenção da identidade e práticas culturais dos pescadores, em função do avanço dos empreendimentos industriais. Por outro lado, a redução da qualidade de vida do espaço do habitar dos pescadores e suas ações de resistência são vistas à luz das discussões em torno da justiça ambiental e do f s v v t qu t g ug u g identificou-se em Ubu e Parati uma trama complexa de sujeitos públicos e privados que fazem uso da multiterritorialidade para destituir o lugar das territorialidades dos povos originários e em seguida dominar o território cobiçado. Palavras-chave: Pescadores de Ubu e Parati. Polo industrial de Anchieta. Território. Identidade. Multiterritorialidade
The research investigates the social-ecological conflicts that cover the Ubu e Parati Fishermen Community, since the lately happening dynamic territorials raised by the process of industrial and oil pole increasing in the city of Anchieta, in the southern costline of Espírito Santo state. Going through the thematic stories retold by the Community individuals, we aimed the comprehension on the reasons why the fishing territories have been decreasing and its consequent reduction of surviving management conditions for its traditional work, besides this, the threatening the fishermen territorial identity and cultural practices are also affected by the enterprises advancement. Likewise, the lowering life quality at the fishermen space of living and their resistance invite us to debate about environmental justice and the v t that was planned to this place. In general, it is realized that there is a complex web of public and private individuals who manage to use the multiterritoriality (HAEBAERT, 2004a; 2004b) playing down their original territorialities and t f s s local managing power, for dominating the craved territory
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6301
Appears in Collections:PPGGEO - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Josilene Cavalcante Correa - Parte 1.pdf9.13 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.