Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6321
Title: História, memória e identidade no século IV d.C. Lactâncio e a ação da Providência na construção de uma ordem política cristã
metadata.dc.creator: Tigges Júnior, Paulo Roberto
Keywords: Providência divina;Roma - História - Império - 235-337;Roma - História - Constantino - 270-337;Roma - História - Lactâncio - 240-320
Issue Date: 19-Oct-2007
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: TIGGES JÚNIOR, Paulo Roberto. História, memória e identidade no século IV d.C. Lactâncio e a ação da Providência na construção de uma ordem política cristã. 2007. 112 f. Dissertação (Mestrado em História Social das Relações Políticas) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2007.
Abstract: Lactantius, Christian rhetoric from the North of the Africa, is one of the most important witnesses of the moment between the end of the third century and the beginning of the fourth century. His works, specifically the De ira Dei and De mortibus persecutorum are a register of theological, philosophical disputations and some events of his time. Influenced by the idea of Providence, in case, for the Genesis, Exodus, Numbers and the book of Josue, for the idea of Providence, History and memory from Israelis , Lactantius builds his ideas about the Providence of God and a History and a memory to the Christians in De ira and De mort. works. Despite the importance of two works, we don t find indications that any historian did a study about the construction of the and how works the Providence of God in De ira and it application in De mort. This is the core of our research, the construction and the explanation how works the Providence of God in De ira the dispute with Epicurus of Samos about the existence of the Providence and it application in the De mort. work, specifically in the political world of the Roman Empire in History (trajectory) of Christians , until the establishment of a new political order, when of the victory of Constantine on Maxentius, in 312. The History (trajectory) of Christians gives elements to the edification of a memory, being the memory the conscience who was in the past and who is in the present. The memory of Christians gives elements to the construction of an identity, being identity three points: a) positive definition of yourself; b) negative definition given to the other and c) dependence between the positive the identity and the negative the difference . The Christian is the positive the identity and the pagan is the negative the difference . As for methodology, our foundation is Régine Robin. According to the principles developed by the author, we analyse words and expressions in De ira and De mort. works, revealing meanings, at the first moment, hidden. Finally, our intention, through the study of the construction and the explanation of how the Providence works in De ira and it application in the political world of the Roman Empire in De mort., is to contribute to the best religious and political understanding of the end of the third century and beginning of the fourth century.
Lactâncio, retórico cristão do Norte da África, é uma das mais importantes testemunhas do momento que abrange o final do século III e o início do IV. Suas obras, especificamente De ira Dei e De mortibus persecutorum, são um relato dos debates filosóficos, teológicos e de alguns eventos de seu tempo. Influenciado pelo Antigo Testamento no caso, Gênesis, Êxodo, Números e o livro de Josué pela idéia de Providência, pela História e memória dos israelenses, Lactâncio constrói suas idéias acerca da Providência de Deus, além de uma História e memória para os cristãos nas obras De ira e De mort. Apesar da importância das duas obras, não encontramos indícios de que qualquer historiador tenha feito um estudo a respeito da construção e de como funciona a Providência de Deus na De ira e de sua aplicação na obra De mort. Este é o cerne de Nossa Dissertação de Mestrado, a construção e a explicação de como funciona a Providência de Deus em De ira o debate com Epicuro de Samos acerca da existência da Providência e sua aplicação na obra De mort., especificamente no mundo político do Império Romano, na História (trajetória) dos cristãos, até o estabelecimento de uma nova ordem política cristã, quando do triunfo de Constantino sobre Maxêncio, no ano 312. A História (trajetória) dos cristãos fornece dados para a edificação de uma memória, sendo a memória o conhecimento de quem se foi no passado e de quem se é no presente. A memória fornece dados para a construção de uma identidade, sendo identidade três pontos principais: a) definição positiva de si; b) definição negativa dada ao outro a diferença e c) dependência entre o positivo a identidade e o negativo a diferença. O cristão é o positivo a identidade e o pagão é o negativo a diferença. Quanto à metodologia, nosso alicerce é Régine Robin. Tendo por base os princípios desenvolvidos por tal autora, analisamos palavras e expressões nas obras De ira e De mort., descobrindo significados, num primeiro momento, ocultos. Finalmente, nosso propósito, por meio do estudo da construção e explicação de como a Providência funciona em De ira e seu emprego no mundo político do Império Romano em De mort., é contribuir para o melhor entendimento político e religioso do final do século III e começo do século IV.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6321
Appears in Collections:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
HISTORIA, MEMORIA E IDENTIDADE NO SECULO IV DC.pdf422.35 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.