Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6325
Title: O PTB : entre o Estado e as massas (1960-1964)
metadata.dc.creator: Janes, Andréia Rezende Peres
Keywords: Partido Trabalhista Brasileiro;Política;Estado Massas;Brazilian Working party;Politics;State;Masses
Issue Date: 6-Oct-2007
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: JANES, Andréia Rezende Peres. O PTB : entre o Estado e as massas (1960-1964). 2007. 179 f. Dissertação (Mestrado em História Social das Relações Políticas) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2007.
Abstract: O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), criado a partir de um processo de redemocratização realizado em 1946, tinha como objetivo maior viabilizar a permanência de Getúlio Vargas no poder. Apesar de seu crescimento, o PTB não conseguiu formar uma coalizão no Congresso Nacional capaz de efetivar as reformas e sustentar no poder o Presidente da República. O problema levantado nesta investigação consiste em discutir a falta de coesão do PTB frente à ameaça de golpe. Para tanto, realizou-se uma discussão teórica e historiográfica com o objetivo de explicar a posição do PTB diante do Golpe de 1964 e seu desafio em apoiar o Governo Jango na conjuntura conspiratória que se desenvolvia naquela época. Complementando as informações da historiografia sobre o tema, utilizaram-se, ainda, como fontes, os jornais Folha de São Paulo e O Globo e a obra de Alberto Pasqualini Bases e sugestões para uma política social. Inicialmente, o PTB possuía dupla característica: um projeto trabalhista e o vínculo com o getulismo. Podemos concluir, então, que, em seus primórdios, essa sigla compunha-se de políticos e sindicalistas que apresentavam, como atributo político central, a ligação com o aparelho administrativo do Estado, especialmente com o Ministério do Trabalho. Em um segundo momento, o partido apresentou uma gradativa desvinculação do getulismo e adotou uma via reformista. Pasqualini foi o idealizador mais significativo dessa tendência e suas idéias permaneceram vivas ao longo da história do partido. No contexto dos anos de 1960, o PTB assumiu uma posição radical em relação às reformas, colaborando para intensificar a crise política. Nem o PTB nem as esquerdas conseguiram formar uma defesa forte contra o golpe militar porque estavam bastante divididos. Naquele momento, as forças se polarizavam, o próprio PTB estava bastante fragmentado; além disso, a crença na vitória entorpecia os grupos progressistas, que imaginavam possuir o respaldo necessário para um embate com a direita. Todo esse conjunto de fatores, aliado ao desprezo pela constituição por parte dos grupos envolvidos, contribuiu para o desfecho de 1964.
The Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), was created from a process of reestablishing democracy carried out in 1946, which had s it s primary objective to maintain Getúlio Vargas in power. Despite its growth, the PTB could not form a coalition in the National Congress capable of accomplishing the reforms and keep the President of the Republic in power. The problem raised here in this inquiry resides in the lack of union within the PTB, in light of the threat of a coup. Therefore a theoretic historigraphical analysis was made, with the objective to explain the position of the PTB on the coup of 1964 and its challenges in supporting the Jango Government in the conjuncture of conspiracy that was developing at that time. Complementing on the information from the historiography on this subject, I used as sources the Leaf periodicals of São Paulo, Globo and the works of Alberto Pasqualini Bases e sugestões para uma política social. In its beginning the PTB had two characteristic ideas: a working project and a bond with getulismo. We come to conclude that, in its beginning, this acronym composed of politicians and syndicalists who presented a central politician attribute, of combining with the administrative device of the State, specifically linked to the Ministry of the Work. For a second time, the party presented a gradual disconnection of getulismo and adopted a reformist way. Pasqualini was the most significant idealist of this trend, and its ideas have remained alive throughout the history of the party. In the context of the years of 1960, the PTB assumed a radical position in relation to the reforms, collaborating to intensify the political crisis. Nor the PTB, or the left had been able to form a strong defense against the military coup because they were so extreenly divided. At that moment the forces polarized, the PTB itself was broken up, moreover, the belief that the victory would daze the progressive groups, while imagining to possess the necessary endosements for a conflict with the right. All this set of factors alied to the dissapointment for the constitution on the part of the involved groups which contributed to the 1964 outcome.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6325
Appears in Collections:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
O PTB ENTRE O ESTADO E AS MASSAS.pdf777.32 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.