Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6340
Title: Considerações sobre o populismo na política do Espírito Santo (1959-1966)
metadata.dc.creator: Alvarenga, Jefferson Ferreira
Keywords: História;Populismo;Política;Espírito Santo;History;Populism;Politics;Espírito Santo
Issue Date: 26-Jun-2012
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: ALVARENGA, Jefferson Ferreira. Considerações sobre o populismo na política do Espírito Santo (1959-1966). 2012. 272 f. Dissertação (Mestrado em História Social das Relações Políticas) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.
Abstract: Este estudo procura entender a experiência populista na política do Espírito Santo, levando em consideração as mudanças estruturais do período compreendido entre 1959-1966, ou seja, os governos de Carlos Lindenberg (1959-1962) e Francisco Lacerda de Aguiar (1963-1966). Também, buscamos analisar o populismo, a partir do comportamento desempenhado por estas lideranças políticas e seus respectivos projetos políticos no processo da transformação da sociedade capixaba. Em outras palavras, perceber como essas lideranças políticas se comportaram diante da transformação da sociedade tradicional/agrária para uma sociedade urbano/industrial. Para comparar as ações políticas dos dois governadores, utilizamos fontes primárias e secundárias obtidas no Arquivo Público Estadual, na Assembleia Legislativa do Espírito Santo e na Biblioteca Pública Estadual do Espírito Santo, desse modo, partimos da seguinte hipótese: o populismo no estado do Espírito Santo foi diferenciado do modelo comum recorrente na região sudeste, por causa das suas características peculiares que emergiram no processo de sua formação social e histórica. Neste processo observamos a hegemonia das elites vinculadas a exportação e a produção do café, tanto no campo econômico, quanto na estrutura política. Essa hegemonia dificultou a manifestação do populismo como experiência política, e também forçou os laços de compromissos entre as elites cafeeiras e os dirigentes políticos governamentais. Todavia, as transformações capitalistas industriais em curso no Brasil, a partir da década de 1950, como também a crise do café iniciada em 1955, bem como o processo de urbanização (migração campo-cidade), impuseram as lideranças políticas modificações de suas práticas políticas, por ser tratar de um novo ambiente sociopolítico e econômico que se afirmava. Esse novo ambiente heterogêneo socialmente proporcionou a Carlos Lindenberg e Francisco Lacerda de Aguiar a modificar suas práticas políticas, e direcioná-las as massas populares rurais e urbanas, assim, o apoio dessas massas populares passou a ser fundamental, tanto quanto o das elites cafeeiras. Tais mudanças implicaram em vários benefícios materiais às massas populares, como a ampliação dos benefícios da saúde, educação, habitação, saneamento básico e etc. Entretanto, a experiência populista no estado do Espírito Santo entra em declínio com o movimento militar de 1964. Embora o governador Lacerda de Aguiar apoiasse tal movimento, as contradições entre a experiência populista no Espírito Santo e as práticas dos governos militares manifestaram-se em 1965, com as denúncias de corrupção, o resultado disto foi a renúncia do governador Francisco Lacerda de Aguiar. Portanto podemos concluir que o populismo no Espírito Santo, é resultado de uma transformação complexa, que envolve diversas variáveis como o campo social, o político e o econômico. Ainda mais, no populismo do Espírito Santo encontramos a participação tanto dos segmentos populares urbanos e rurais, como também, das elites cafeeiras. Por causa dessa complexidade, as duas lideranças políticas analisadas tiveram que por várias vezes modificar suas práticas políticas com a finalidade de manter-se no poder, numa conjuntura de ambiguidades.
This work tries to understand the populism aspects of politics in the state of Espírito Santo, taking in consideration the structure of the period of time between 1959 and 1966, which considers the governments of Carlos Lindenberg (1959-1962) and Francisco Lacerda de Aguiar (1963-1966). Here also, we analisethe aspects, of behavior of those political leaders and their own politics projects beyond of transformation of the local society. In other words, feeling how those leaders behave before the transformation of traditional/agrarian society to urban/industry society. To compare the action of those two governments, we used as primary and secundary sources, the Biblioteca Pública Estadual, in Assembleia Legislativa of Espírito Santo. So we start from the hypothesis: the populism, was different of ordinary model present in the southeast region, caused by its peculiarity that came out of its social and historical generation process. In that process we observed the domain of class linked to production and exportation coffee, in the economic field as well as the political structure. This supremacy generates difficulties to populism manifestation as a political experience, and forces the creation of link between the coffee Elite and government leaders. Nevertheless, that capitalist industry transformation in curse in the country, since the fifties, as well as the coffee crisis initiated in 1955, and the urbanization process imposed to the political leaders change their political praxis, because of the new and consolidated economical and sociopolitical environment. This new and heterogeneous social environment gives to those leaders, Carlos Lindenberg and Francisco Lacerda an opportunity to modify their political praxis and gives to them other direction, toward rural and urban population, making these support fundamental, like coffee elite support. Such changes resulted in many benefits to society, like better health assistance, education, sanitation, etc. However, the populism experience in the Espírito Santo state decays with the Military movement of 1964. Although governor Lacerda gave support to the movement, the conflicts between the populism and the military practice became apparent in 1965 with corruption complaints, resulting his resignation. We can deduce that the populism in the state of Espírito Santo is a result of a complex transformation which involves many variables in the social, political and economical fields. Yet in that populism we can find that the urban and rural masses and the coffee class, work together. Because this complexities, these two leaders in many opportunities changed their strategies to keep their position power in, in the middle of that ambiguous conjucture.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6340
Appears in Collections:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Jefferson Ferreira Alvarenga.pdf1.56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.