Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6487
Title: Apropriação e expropriação da velhice como um dos elementos para a reprodução do capital
metadata.dc.creator: Pinholato, Aniele Zanardo
Keywords: Teoria do valor;Trabalho;Capital;Envelhecimento;Estado;Theory of value;Labor;Capital;Aging;Rule
Issue Date: 30-Apr-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: Considering the theory of labor value in Marx and, considering that the creation of value in capitalist society depends on consumption by the capital - the value of the use of the commodity labor power, this thesis sought to problematize the dual and contradictory movement of appropriation and expropriation of capital by old age. We conducted a literature review and documentary, from the Marxist referential, seeking dialogue with the authors from theoretical categories that provided relating aging and old age of the worker to the mundialização of the economy and capital restructuring, whose effects are to reveal the perverse world of work. Result of this approach the following issues: the myths and stereotypes that characterize old age as dependent, as synonymous of suffering and lack of physical beauty, they re gradually being overcome. The capitalist has realized that it is not strategic play such myths and stereotypes. Old age is a source of marketing possibilities and in this sense, is a source of realization of surplus value. The capital rotation and renovation of their cycles in the production process depend both on the exploitation of labor in the productive sphere, the consumption of goods. He guided the reflections, the formation of relative overpopulation. As a result of the historical movement, the elder nowadays not only inhabit the sphere of pauperism. Fruit of social struggle, the working class has won "the right to aging." By retirement or welfare policies through monetary transfer, the elders have income. This means that even in a situation of poverty and indigence, are also workers who pass by other forms of relative overpopulation. We conclude, finally, as indisputable fact, that the current and accelerated aging is changing the social relations: in capitalist accumulation and the responses of the state
Considerando a teoria do valor-trabalho em Marx e tendo em vista que a criação de valor na sociedade capitalista depende do consumo - pelo capital - do valor de uso da mercadoria força de trabalho, essa Dissertação procurou problematizar o duplo e contraditório movimento de apropriação e expropriação da velhice pelo capital. Realizou-se uma pesquisa bibliográfica e documental, a partir do referencial marxista, buscando-se dialogar com os autores a partir de categorias teóricas que contribuíram para pensar o envelhecimento e a velhice do trabalhador no quadro da mundialização da economia e da reestruturação do capital, cujos efeitos se revelam perversos para o mundo do trabalho. Resultam dessa abordagem as seguintes questões: os mitos e estereótipos que caracterizam a velhice como dependente, como sinônimo de sofrimento e ausência de beleza física, estão aos poucos sendo reinterpretados. O capitalista já percebeu que não é estratégico reproduzir tais mitos e estereótipos. A velhice é fonte de possibilidades mercadológicas e, nesse sentido, é fonte de realização da mais-valia. A rotação do capital e a renovação dos seus ciclos no processo produtivo dependem, além da exploração de força de trabalho na esfera produtiva, do consumo das mercadorias. Guiou também as reflexões a discussão sobre a formação da superpopulação relativa. Como fruto do movimento histórico, os velhos na contemporaneidade não habitam apenas a esfera do pauperismo. Fruto das lutas sociais, a classe trabalhadora tem conquistado o direito ao envelhecimento . Pela aposentadoria ou mesmo através das políticas assistenciais de transferência monetárias, os idosos possuem renda. Isso significa que, mesmo em situação de miséria e indigência, são também trabalhadores que transitam pelas demais formas de superpopulação relativa. Conclui-se, por fim, como fato indiscutível, que o atual e acelerado processo de envelhecimento está alterando as respostas do Estado diante dessa manifestação da questão social, e em relação a ela, e na sua direção o capital incorpora como estratégia para sua reprodução ampliada
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6487
Appears in Collections:PPGPS - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_6474_Aniele Zanardo Pinholato.pdf2.82 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.