Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6506
Title: Representações sociais da saúde e políticas de saúde voltadas a populações indígenas : uma análise da relação entre o sistema de saúde guarani e a biomedicina
metadata.dc.creator: Bertolani, Marlon Neves
Keywords: política social de saúde;representações sociais;saúde indígena;cultura;sistema de saúde Guarani;biomedicina;health social policy;social representations;indians health;Guarani s helthcare system;biomedicine
Issue Date: 25-Sep-2008
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: BERTOLANI, Marlon Neves. Representações sociais da saúde e políticas de saúde voltadas a populações indígenas : uma análise da relação entre o sistema de saúde guarani e a biomedicina. 2008. 183 f. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Política Social) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2008.
Abstract: O movimento indígena, a partir da década de 80 do século passado, inscreveu definitivamente na agenda nacional o direito a um atendimento específico, capaz de concatenar a melhoria na saúde com o respeito à diversidade cultural. Alicerçado na Teoria das Representações Sociais, este estudo tem por objetivo principal identificar e analisar as relações entre dois diferentes sistemas de saúde a biomedicina e o sistema de saúde indígena , no contexto das ações direcionadas aos Guarani aldeados no município de Aracruz (ES). Busca compreender como as representações sociais que os indígenas e profissionais de saúde constroem acerca de diversos aspectos dessa questão, relativos a si mesmos e aos outros , num cenário marcado por relações interétnicas, impactam ações desenvolvidas em tal área. A complexidade de implementação da referida proposição, aliada à intenção de compreender as representações dos atores em suas conexões com a vida cotidiana, demandou uma abordagem envolvendo diferentes métodos de coleta e análise de dados, quais sejam: pesquisa documental, observação participante, entrevistas na modalidade semi-estruturada e análise de conteúdo. Os resultados apontaram para a existência de relações de poder e disputas pela hegemonia entre os sujeitos ligados aos sistemas de saúde ora analisados. As representações da saúde e da biomedicina expressas pelos Guarani encontram-se em sintonia com as demandas do grupo no campo da saúde e orientam suas reivindicações, dentre as quais assume destaque aquela pelo direito à diferença. Destarte, os especialistas e as lideranças indígenas mobilizam o capital simbólico de que dispõem em estratégias para preservar a hegemonia do sistema de saúde Guarani no interior do próprio grupo, galgando maior controle da agência ocidental, bem como mais espaço na relação com a biomedicina. Por sua vez, nas representações expressas pelos profissionais de saúde, o sistema indígena de saúde aparece como subalterno e portador de eficácia mais simbólica do que propriamente empírica. Essa postura é corroborada pelas ações da Fundação Nacional de Saúde, que ignoram as demandas do grupo. Ademais, as representações existentes entre os profissionais de saúde acerca da cultura do grupo e do comportamento dos indígenas em assuntos relacionados à saúde e/ou aos serviços a eles prestados revelaram a perpetuação de uma postura quinhentista, manifesta na sociedade envolvente e calcada na compreensão do indígena pelo paradigma da falta. Perde-se, assim, a possibilidade de compreendê-lo em sua positividade concreta, ou como o outro é, realmente. Constata-se, portanto, no tocante aos Guarani enfocados neste estudo, que o reconhecimento da eficácia da medicina indígena e do direito desses povos à sua cultura, embora ratificado de um ponto de vista formal pelo Estado brasileiro, mantém-se, na prática, como parte de um enorme alfabeto de letras mortas .
The Brazilian indigenous movement, from the 1980s on, has definitively set in the national agenda the indigenous right to specific service, which should be able to join health improvement and the respect to cultural diversity. Based on the Theory of Social Representations, the main objective of this research is to identify and to analyze the relationships between two different healthcare systems biomedicne and the Indigenous healthcare system , in the context of actions towards the Guarani indians living in settlements in the outskirts of Aracruz (Espírito Santo, Brazil). It tries to understand how much impact on the actions developed in this área was caused by the social representations that indigenous and health professionals have created regarding the various aspects of this issue, concerning themselves and others , in a scenary marked by inter-ethnical relationships. Because of the complexity of implementing this proposition, which intends to understand actors representations in connection with daily life, an approach envolving a pool of different methodologies for collecting and analysing data has been required: document research, participant observation, semi-structured interview and content analysis. The results have shown the existence of power relationship and fight for hegemony between the subjects linked to the two healthcare systems hereby been analysed. The Guarani representations of health and biomedicine are in accordance with the group s health demands and lead their claims, among which the right to difference is of great importance. Thus, the indigenous experts and leaders have mobilized their available symbolical capital in strategies that aim at preserving the Guarani healthcare system within their own group, gaining this way more control over Occidental agency, as well as more space regarding biomedicine. On the other hand, in the representations expressed by health professionals, the indigenous healthcare system is shown as subordinated and as having a more symbolical than really empirical effectiveness. This attitude is reinforced by the actions put into effect by the Fundação Nacional de Saúde (Health National Foundation), which has ignored the indigenous demands. Besides that, the manner in which health professionals represent the indigenous culture and behavior regarding health and/or the provided services has revealed the perpetuation of an ancient position which is expressed by the envolving society and based on the undestanding of the indigenous by the lack paradigm. This way, the possibilty of understanding them in their concrete positiveness or of perceiving how the other really is get lost. So, what can be said about the Guarani focused in this research is that the recognition of the indian medicine and of theese people s right to their culture, although ratified by the Brazilian State under a formal point of view, has in fact been kept as part of an enormous alphabet of dead letters
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6506
Appears in Collections:PPGPS - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertacao marlon bertolani.pdf1.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.