Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6645
Title: Bem ditos e mal ditos em debates religiosos: uma análise funcional da auto-edição do comportamento verbal
metadata.dc.creator: Pimentel, Felipe de Carvalho
Keywords: Comportamento verbal;Análise do discurso;Análise funcional
Issue Date: 31-Aug-2009
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: PIMENTEL, Felipe de Carvalho. Bem ditos e mal ditos em debates religiosos: uma análise funcional da auto-edição do comportamento verbal. 2009. 166 f. Dissertação (Mestrado em Processos Psicossociais; Processos de Desenvolvimento; Psicologia Social e Saúde) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2009.
Abstract: A função da audiência e das regras na auto-edição em episódios verbais num debate religioso on-line foi o foco da presente pesquisa. No livro O Comportamento Verbal (1957), Skinner lança mão do estudo sistemático das funções que o comportamento verbal pode apresentar em um episódio verbal. A auto-edição é um dos conceitos expostos nesta proposta que visa entender o processo funcional de elaboração e publicação de respostas verbais em um episódio verbal. Trata-se de um processo autoclítico de composição de operantes verbais para aumentar a eficácia de um discurso sobre um determinado ouvinte. O presente trabalho de dissertação de mestrado objetivou a observação empírica do processo de elaboração e autoedição do discurso utilizando-se o software Self-Editing 1.0 que permitiu a realização de episódios verbais on-line. Participaram deste estudo dois padres da igreja católica e dois pastores da igreja batista que interagiram pelo software de mensagens instantâneas on-line. Este software foi desenvolvido para observação do processo de elaboração de argumentos dos participantes e registro de todo o conteúdo verbal escrito na elaboração das sentenças. Até mesmo o conteúdo que era deletado antes do participante emitir publicamente uma dada resposta verbal era registrado pelo software, que também calculava o tempo médio necessário para elaboração das sentenças. O procedimento foi dividido em duas fases experimentais diferentes: (a) debate divergente: os participantes foram divididos em duas duplas de debate, teclavam sobre cinco tópicos pré-estabelecidos em duplas de Padre x Pastor e Padre x Pastor; (b) debate convergente:os participantes então debatiam sobre os mesmos tópicos agora divididos entre duplas de uma mesma denominação religiosa Padre x Padre e Pastor x Pastor. A análise de dados contemplou a realização de Análise Comportamental do Discurso e análise quantitativa dos relatórios fornecidos pelo programa. Os resultados mostraram que a presença de audiências divergentes evocou maior utilização de operantes do tipo mando e de autoclíticos manipulativos, o que resultou em discursos mais editados e elaborados. Por outro lado, quando na condição convergente, o discurso dos participantes se mostrou mais objetivo, com menor utilização de autoclíticos e maior emissão de sentenças (publicava-se mais sentenças para outro participante), além da emissão predominantemente de operantes do tipo tato, intraverbal e autoclíticos descritivos e qualificadores. O controle por regras e pela audiência nos episódios verbais evidenciou o processo de controle múltiplo incidente nos operantes verbais. Os resultados obtidos reforçaram de forma empírica as premissas levantadas por Skinner nos capítulos dedicados a auto-edição sobre a relevância do ouvinte no episódio verbal e na elaboração do discurso
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6645
Appears in Collections:PPGP - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Pimentel-Capa e sumario.pdf134.48 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.