Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6672
Title: A amizade e o adolescente portador de doença crônica
metadata.dc.creator: Ferreira, Bruno Eduardo Silva
Keywords: amizade;adolescentes;doença crônica;relacionamento interpessoal;friendship;adolescents;chronic illness;interpersonal relationship
Issue Date: 26-May-2006
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: FERREIRA, Bruno Eduardo Silva. A amizade e o adolescente portador de doença crônica. 2006. 120 f. Dissertação (Mestrado em Processos Psicossociais; Processos de Desenvolvimento; Psicologia Social e Saúde) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2006.
Abstract: Este trabalho teve por objetivo descrever e analisar certos aspectos das amizades de adolescentes acometidos por diabetes mellitus e câncer. Os aspectos da amizade trabalhados foram: a) histórico da relação, b) companheirismo e reciprocidade, c) comunicação, auto-revelação e intimidade, d) apoio social, e) conflito e f) expectativas e conceito de amigo. Doze participantes foram entrevistados e divididos em dois grupos, sendo três pessoas com diabetes e seus três melhores amigos, e três pessoas que tiveram câncer e seus três melhores amigos. Os resultados apontam para uma relação específica, similar às amizades de adolescentes que não sofrem de uma doença crônica em alguns aspectos, mas que difere destes relacionamentos em outros. A comunicação entre as díades é afetada, de modo que a auto-revelação de conteúdos íntimos é diminuída, e as conversações acerca de conteúdos ligados à enfermidade também são evitadas pelos participantes. O apoio social dado a este adolescente, por outro lado, é consideravelmente aumentado, fato que altera a reciprocidade, base das relações de amizade. Tais fatos chamam a atenção para o fato de que as amizades vão muito além do apoio social (largamente investigado no Brasil e no mundo), e dimensões como intimidade e companheirismo, entre outras, também estão presentes e desempenham papéis de destacada importância para a vida do adolescente.
This research aimed at describing and analyzing some features of the friendships of adolescents with diabetes mellitus and cancer. The features investigated were: a) relationship history, b) companionship and reciprocity, c) communication, self-disclosure and intimacy, d) social support, e) conflict, and f) expectations and concept of friend. Twelve participants were interviewed and divided into two groups: three participants with diabetes and their three best friends, and three participants who had cancer and their three best friends. The results point to a specific relationship, similar to friendships of people who have not a chronic disease in some features, but different in others. The communication between the dyads is affected, leading to a decrease in the self-disclosure, and talking about subjects linked to the disease is avoided by the participants too. The social support given to the adolescent, on the other hand, clearly increases, and it changes the reciprocity, base of friendship relations. Such facts call attention to the fact that friendships are much more than social support (broadly investigated in Brazil and around the world), and dimensions as intimacy and companionship, among others, are also present, and play an important role in adolescents life.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6672
Appears in Collections:PPGP - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Bruno Eduardo Silva Ferreira.pdf574.6 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.