Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6678
Title: Clinicar gerenciando e gerenciar clinicando
metadata.dc.creator: Cunha, Alexandre Cardoso da
Keywords: saúde mental;gestão de serviços de saúde;política;Mental health;management of equipment health;policies
Issue Date: 11-May-2009
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: CUNHA, Alexandre Cardoso da. Clinicar gerenciando e gerenciar clinicando. 2009. 158 f. Dissertação (Mestrado em Processos Psicossociais; Processos de Desenvolvimento; Psicologia Social e Saúde) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2009.
Abstract: Este trabalho objetiva pesquisar a respeito do quanto os espaços que usam a atividade como recurso terapêutico interferem na gestão do equipamento de saúde e o quanto a maneira como a gestão é realizada interfere nos espaços de uso de atividades como recurso terapêutico. A divisão do trabalho em três platôs permite leituras independentes que, apesar de produzirem encontros ao longo do texto, serão concluídas na última parte. O primeiro platô trata das várias conexões que compõem o Sistema Único de Saúde; ele será descrito como um rizoma, com as suas derivações e ramificações infinitas. Trataremos da reforma psiquiátrica e dos caminhos que se têm tomado nesta construção das políticas públicas de saúde mental. O segundo platô descreverá a genealogia dos usos de atividades e da profissão Terapia Ocupacional; nele a máquina que faz a vida andar entrará em funcionamento e comporá aspectos importantes da saúde mental e reforma psiquiátrica. No último platô abordaremos a questão da gerência de serviços de saúde mental, da clínica e das interferências que o capital tem nesse campo. Conclui-se que as interferências ocorrem em vários momentos e que clínica e gestão são entendidas como dois planos distintos apenas didaticamente, ou no modo taylorista e capitalista de produzir o mundo.
This study aims to research about how much the places that use the activity as a therapeutic resource interpose in the management of equipment health and about the way the management is held, interpose with the places used to activities as a therapeutic resource. The division of labor into three plateaus allows independent readings, while producing meetings throughout the text, will be completed in the last part. The first Plateau concerns about the several connections that make up the Brazilian Health System. It will be described as a rhizome with all its ramifications and endless derivations. We will treat the psychiatric reform and the way that have taken in the construction of public policies on mental health. The second plateau describes the genealogy of the uses of activities and the Occupational Therapy profession. In it a machine that makes life goes on will turn on and it is going to compose important aspects of mental health and psychiatric reform. In the last plateau will be discussed the issue of management of mental health services, the clinic and the interference that the capital has in this issue. In Conclusion, the interpose occurs in many different moments and the clinic and management are regarded as two separate plans only didactically, or in the way of Taylor and capitalist produce the world.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6678
Appears in Collections:PPGP - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTACAO ALEXANDRE CARDOSO.pdf631.19 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.