Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6711
Title: Juventude, educação e trabalho: um olhar para as histórias de vida de jovens participantes do PROEJA FIC (Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na modalidade de Educação de Jovens e Adultos, na Formação Inicial e Continuada com Ensino Fundamental)
metadata.dc.creator: Ramos, Débora Camargo
Keywords: Educação;Trabalho;História de vida;Juventude;História oral;Education;Work;Life stories;Youth;Oral history
Issue Date: 20-Dec-2012
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: RAMOS, Débora Camargo. Juventude, educação e trabalho: um olhar para as histórias de vida de jovens participantes do PROEJA FIC (Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na modalidade de Educação de Jovens e Adultos, na Formação Inicial e Continuada com Ensino Fundamental). 2012. 79 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Institucional) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.
Abstract: This research refers to the study of five young participants of PROEJA FIC, aged 18-22 years, from September to December 2011, at IFES. These students sharpened my interest because, in school-age, they dropped out of school and now they return to it because they consider it as a mean to look for qualification to get a good job. I ve met my research field through my working experience gained at the institute during the period from 2009 to 2011. Knowing the life stories of young participants of PROEJA FIC through Oral History, leads us to seek an understanding of the conjunction that these subjects make between study and the world of work - since when in school-age they evaded school, and now they have returned to it because they considered it as a path to find qualification for the job market. Some questions that emerged during the research subsidized some reflections: What paths have been tracked since they left school until returning to it? What efforts did these young people provide to return to school? What daily movements have been made so that they can stay in school and achieve their goals? As a research method, we ve chosen the Oral History, which allowed us to discuss, analyze and rethink the production of these trajectories having as a method the Oral History, since through those shared life stories stood out the challenging experiences involving the daily lives of the young people interviewed. It also enabled an approach with the narrators of the stories and rescued the possibility of affecting and being affected. A brief discussion on the historical constitution of school education and its links with the work brought elements for the understanding of life histories found by entering there search field. A concise reflection was performed on the thematic youth, in order to assert not the youth in the singular but in its plural, considering the heterogeneity of this phenomenon, because there is not only one story of the youth nor a single conception of it. For this purpose, some theoretical contributions were used such as Enguita (1989, 2000); Ariès (1986); Lobo (2008); Foucault (2004, 2010); Chalhoub (1996); Patto (2007); Benjamin (1994); Alberti (2004), among others
A presente pesquisa refere-se ao estudo realizado com cinco jovens participantes do PROEJA FIC, com idade entre 18 a 22 anos, no período de setembro a dezembro de 2011, no IFES Campus Serra1. Esses alunos despertaram meu interesse, pois, em idade escolar evadiram da escola e agora retornam por a considerarem um meio de buscar qualificação para o trabalho. Conheci meu campo de pesquisa através da experiência de trabalho adquirida no Instituto, no período de 2009 a 2011. Conhecer histórias de vida de jovens participantes do PROEJA FIC, por meio da História Oral, leva-nos a buscar compreender a conjugação que estes sujeitos efetivam entre estudo e o mundo do trabalho. Alguns questionamentos que foram surgindo no decorrer da pesquisa subsidiaram as reflexões: que trajetórias foram percorridas desde o abandono da escola até o retorno a ela? Que esforços esses jovens constituíram para retornar à escola? Quais movimentos cotidianos foram e são feitos para que eles consigam permanecer na escola e alcançar seus objetivos? Como método de pesquisa, escolhemos a História Oral, que possibilitou problematizar, repensar e analisar a produção dessas trajetórias, visto que, por meio das histórias de vida compartilhadas, destacaram-se as experiências desafiadoras que envolvem o cotidiano dos jovens entrevistados. Além disso, permitiu uma aproximação com os narradores das histórias, possibilitando partilhas de experiências. Uma breve discussão em torno da constituição histórica da educação escolarizada e suas articulações com o trabalho trouxeram elementos para a compreensão das histórias de vida encontradas pela entrada no campo de pesquisa. Foi realizada uma concisa reflexão em torno da temática juventude, a fim de afirmar, não uma juventude no singular, mas juventudes no plural, considerando a heterogeneidade deste fenômeno, pois não existe apenas uma única história da juventude, nem uma única concepção dela. Para isso, algumas contribuições teóricas foram utilizadas, como: Enguita (1989, 2000); Ariés (1986); Lobo (2008); Foucault (2004, 2010); Chalhoub (1996); Patto (2007); Benjamin (1994); Alberti (2004), entre outros
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6711
Appears in Collections:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Debora Camargo Ramos.pdf1.28 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.