Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/679
Title: A política antidrogas brasileira : velhos dilemas
Other Titles: Brazil's anti-drugs policies : old dilemmas
metadata.dc.creator: Garcia, Maria Lúcia Teixeira
Leal, Fabíola Xavier
Abreu, Cassiane Cominoti
Keywords: Política antidrogas;Políticas públicas;Política de saúde;Drogas;Drug policy;Public policy;Health policy;Drugs
Issue Date: May-2008
Citation: GARCIA, Maria Lúcia Teixeira; LEAL, Fabíola Xavier; ABREU, Cassiane Cominoti. A política antidrogas brasileira: velhos dilemas. Psicol. Soc., Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 267-276, maio/ago. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/psoc/v20n2/a14v20n2.pdf>. Acesso em: 17 maio 2011.
Abstract: O debate atual sobre drogas tem sido organizado em torno de discursos científicos que tendem a configurar a questão ora como problema de segurança pública (relacionado ao tráfico e à repressão), ora como problema de saúde pública (relacionado à repressão da demanda por um lado e à redução de danos por outro). O presente texto traz uma reflexão que busca configurar como a política de enfrentamento às drogas no Brasil enseja em suas proposições uma luta entre as lógicas de segurança pública e de saúde pública expressas no embate entre as duas políticas instituídas pelo governo brasileiro no enfrentamento à questão – a política nacional antidrogas regulamentada em 2003 pela Secretaria Nacional Antidrogas (estrutura criada no governo Fernando Henrique Cardoso – FHC - por meio da medida provisória nº 1669, de 1998, e modificada no governo Lula para "Política Pública Sobre Drogas") e a Política de Atenção Integral ao Usuário de Álcool e Drogas do Ministério da Saúde (também formulada no governo FHC)
ABSTRACT The current debate in relation to drugs has been formed around scientific speeches which tend to configure the issue about drugs either as a public security matter (related to the drug trafficking and the offer repression) or as a public health matter (related to demand repression on one hand and harm reduction on the other). The present paper brings a reflection which seeks to configure how the confrontation policies to drugs in Brazil attempt, in their propositions, to a struggle in the logic of public security expressed in the opposition between the confrontation policies in relation to the drug issue – the national anti-drug policy instituted in 2003 by the National Anti-drug Department (a structure created in the government of Fernando Henrique Cardoso by the provisory measure nº. 1669 of 1998 and changed in Lula's government to Public Policy about drugs) and the whole attention policy to drug and alcohol users of the Ministry of Health (instituted in Fernando Henrique Cardoso's government)
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/679
ISSN: 0102-7182
Appears in Collections:DSS - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
a14v20n2.pdf51.99 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons