Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6844
Title: AUDIODESCRIÇÃO: UM ESTUDO SOBRE O ACESSO ÀS IMAGENS POR PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
metadata.dc.creator: KOEHLER, A. D.
Keywords: audiodescrição;imagens;inclusão;mediação;tradução;exoto
Issue Date: 8-Dec-2017
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: KOEHLER, A. D., AUDIODESCRIÇÃO: UM ESTUDO SOBRE O ACESSO ÀS IMAGENS POR PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
Abstract: Tese de doutorado com foco na audiodescrição, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo. Problematiza o acesso às imagens por pessoas com deficiência visual como direito à cidadania. A pesquisa qualitativa, ocorreu entre 2014 e 2017, no Instituto Luiz Braille do Espírito Santo, no Centro de Apoio Pedagógico (CAP) e no Centro Cultural Sesc Glória, todos em Vitória ES, com a participação de pessoas com deficiência visual de municípios do Espírito Santo, como Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra, Linhares e Aracruz. Procurou responder à pergunta: Como a audiodescrição, enquanto exercício exotópico, pode mediar o acesso às imagens por pessoas com deficiência visual e como isso se produz no Estado do Espírito Santo? Estabeleceu interlocução com Bakhtin, para dialogar sobre mediação, alteridade e exotopia; Walter Benjamin, para o estudo sobre Tradução e Reprodutibilidade Técnica, Schutz-Foerste e Ciavatta, para questões imagéticas, Oliver Sacks na análise das relações entre a pessoa com deficiência visual e o mundo imagético. Em especial, fundamentou-se nos diálogos com os sujeitos de pesquisa, pessoas com deficiência visual, dentre elas, a consultora de audiodescrição Aparecida Pereira Leite, que validou a audiodescrição das imagens apresentadas nesta tese e enriqueceu nosso estudo com seus depoimentos; além dos sujeitos do Instituto Luiz Braille, do Centro de Apoio Pedagógico (CAP) e dos espectadores da peça Ensaio Geral, provenientes de municípios diversos do estado do Espírito Santo. Nossas experiências e análises nos levaram a defender a tese de que a audiodescrição é uma prática incipiente no Estado do Espírito Santo e sua implementação e otimização impõe a necessidade do diálogo, na perspectiva da exotopia bakhtiniana. Busca possibilidades de realizar a mediação imagética com cegos, para além da tradução, mimésis ou interpretação.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6844
Appears in Collections:PPGE - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_11673_TESE (ANDRESSA).pdf3.57 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.