Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6849
Title: ENTRE ANDANÇAS, TRANSFORMAÇÕES E FRONTEIRAS: (RE)SIGNIFICAÇÕES DA ESCOLA POR CIGANOS DO ESPÍRITO SANTO
metadata.dc.creator: PINTO, A. K. P.
Keywords: Escola;Cultura cigana;Grupos étnicos;Diversidade;Frontei
Issue Date: 8-Dec-2017
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: PINTO, A. K. P., ENTRE ANDANÇAS, TRANSFORMAÇÕES E FRONTEIRAS: (RE)SIGNIFICAÇÕES DA ESCOLA POR CIGANOS DO ESPÍRITO SANTO
Abstract: Diante do processo de transformações vividas no modo de organização social de grupos ciganos do estado do Espírito Santo, este estudo visa a compreender o que a escola significa para os ciganos adultos do Acampamento Sol. Durante muito tempo os ciganos não frequentaram a escola, pois o acesso e a permanência eram dificultados por alguns fatores, como: o nomadismo, a falta de lugares para acampamento, a expulsão frequente, a discriminação em relação ao modo como se inserem no mundo do trabalho, o casamento no período da adolescência com a interrupção dos estudos, entre outros. Recentemente, algumas transformações estão desencadeando novas formas de relação entre eles e a escola. Nesse contexto, várias indagações emergiram, entre elas: qual o significado de escola para os ciganos do Espírito Santo? Os ciganos adultos desejam estudar e/ou continuar os estudos? Qual tipo de educação escolar almejam? A pesquisa foi desenvolvida no Acampamento Sol, localizado no município de Fundão, no estado do Espírito Santo. Para a fundamentação das reflexões, buscou-se alicerce nos estudos sobre cultura e identidade, tendo como referencial autores como Clifford Geertz, Fredrik Barth, Carlos Rodrigues Brandão, Roque de Barros Laraia e outros. A metodologia utilizada foi a pesquisa do tipo etnográfico e o registro das observações e diálogos com os sujeitos do estudo foi feito por meio do diário de campo, mantido de abril de 2014 a maio de 2017; foi utilizado ainda o registro fotográfico, em algumas ocasiões. O estudo apontou que os ciganos adultos do Acampamento Sol desejam estudar. Indicou que estão ressignificando importantes elementos culturais e, nesse processo, incorporando a instituição escolar à sua organização social. Suas narrativas apontam que, para eles, a escola possui significados contraditórios, podendo ser boa ou ruim, ser o fim do cigano ou uma luz em seu caminho. Conclui-se que os ciganos investigados estão modificando o modo de relação com a instituição escolar por meio de flexibilizações nas zonas fronteiriças.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6849
Appears in Collections:PPGE - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_11735_Tese_versao_final.pdf4.29 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.