Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7096
Title: CARACTERIZAÇÃO DO PADRÃO DE MUTAÇÕES DOS GENES LEPRE1, CRTAP, PPIB, FKBP10, WNT1, SP7, SERPINF1 EM OSTEOGÊNESE IMPERFEITA
metadata.dc.creator: TRANCOZO, M.
Keywords: Osteogênese Imperfeita;Herança autossômica recessiva
Issue Date: 2-Mar-2016
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: TRANCOZO, M., CARACTERIZAÇÃO DO PADRÃO DE MUTAÇÕES DOS GENES LEPRE1, CRTAP, PPIB, FKBP10, WNT1, SP7, SERPINF1 EM OSTEOGÊNESE IMPERFEITA
Abstract: A Osteogênese Imperfeita (OI) ou doença dos ossos frágeis é uma desordem hereditária dos tecidos conjuntivos que contém colágeno em sua formação. Mais de 15 genes relacionados com herança recessiva têm sido relatados dos últimos anos. A maioria destes genes codificam proteínas responsáveis por modificações pós traducionais do colágeno I. Com o objetivo de caracterizar o padrão de mutações em genes relacionados com a OI de padrão de herança autossômica recessiva no Espírito Santo foram estudados por meio das técnicas de Next Generation Sequencing (NGS) e Sequenciamento de Sanger os genes LEPRE1, RTAP, PPIB, SP7, SERPINF1, FKBP10 e WNT1 os quais apresentam maior frequência de mutações descritas atualmente de 22 pacientes não consanguíneos que apresentavam diagnóstico clínico compatível com a doença atendidos no Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória de Vitória/ES. Foram encontradas alterações potencialmente patogênicas nos genes LEPRE1 e FKBP10 em cinco pacientes. Dois pacientes são heterozigotos para mutações missense no gene LEPRE1 (c.1087 A>G e c.2024 G>T). Os outros três pacientes são portadores de mutações no gene FKBP10, dois pacientes apresentam mutações frameshift em homozigose (c.825dupC e c.15dupC) e um pacientes é portador de duas mutações em heterozigose composta (c.A179C e c.1063+2T>C). A gravidade da doença nestes pacientes varia de moderado a grave. Os resultados deste trabalho sugerem que a maioria das mutações que causam OI de herança recessiva em pacientes do ES estão localizadas nos genes LEPRE1 e FKBP10. Além disto, de acordo com os resultados, mutações nos genes CRTAP, PPIB, SP7, SERPINF1 e WNT1 causando OI são raras na população estudada. A caracterização de mutações em genes relacionados com OI em diferentes populações ajuda a melhorar nosso conhecimento sobre o padrão de variações genéticas em OI e auxiliam no planejamento de estratégias mais eficientes que viabilizem o diagnóstico molecular da doença e o aconselhamento genético junto às famílias.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7096
Appears in Collections:PPGBIO - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_9932_Dissertação_Maira Trancozo.pdf733.01 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.