Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7687
Title: DINÂMICA TEMPORAL DE ÍNDICES DE VEGETAÇÃO E SUA CORRELAÇÃO COM A PRECIPITAÇÃO
metadata.dc.creator: SILVA, R. G.
Keywords: 1;Sensoriamento remoto;2;Variáveis meteorológicas;3;Flo
Issue Date: 26-Feb-2016
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: SILVA, R. G., DINÂMICA TEMPORAL DE ÍNDICES DE VEGETAÇÃO E SUA CORRELAÇÃO COM A PRECIPITAÇÃO
Abstract: SILVA, Rosane Gomes da. Dinâmica temporal de índices de vegetação e sua correlação com a precipitação. 2016. Dissertação (Mestrado em ciências florestais) - Universidade Federal do Espírito Santo, Jerônimo Monteiro-ES. Orientador: Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. As florestas são áreas de grande relevância ambiental, pois seu ecossistema possibilita a manutenção de diversas espécies da fauna e contribui para a qualidade do solo e dos recursos hídricos. As variações climáticas constituem um dos principais agentes de alterações na dinâmica da vegetação, influenciando na distribuição, estrutura e função da vegetação, o que sugere uma desvaloração da mesma sob a forma de bens e serviços, estendendo os impactos à sócio-econômicos e de ecossistemas. Neste contexto, tornam-se cada vez mais importantes pesquisas que estudem a dinâmica de comportamento da vegetação e sua relação com o clima. O objetivo desta pesquisa foi analisar a tendência de comportamento da vegetação em bioma de mata atlântica, por meio de índices de vegetação do sensor MODIS, e sua correlação com a variabilidade dos dados mensais de precipitação do satélite TRMM. A pesquisa foi desenvolvida tendo como área de estudo o Parque Nacional do Caparaó e a parte da sua zona de amortecimento no estado do Espírito Santo. Foram utilizados dados de NDVI e EVI do sensor MODIS, produto MOD13Q1, do período de 2001 a 2014, totalizando 322 imagens e dados mensais de precipitação do satélite TRMM, do mesmo período, totalizando 168 imagens. As análises das tendências interanuais das séries temporais de Índices de vegetação foram realizadas por meio das metodologias de linearidade, correlação linear, tendência linear, tendência monotônica de Mann Kendall, tendência mediana de Theil-Sen e análise dos perfis temporais. Foi verificada a tendência sazonal por meio da análise de tendência sazonal (STA) e da transformada de ondaletas inversa de Haar. Por meio de técnicas de modelagem linear, expressas pelo R e R² calculados, foi estudada a correlação entre os dados de precipitação e índices de vegetação. Com a geração dos perfis temporais dos IV, observou-se que houve uma diminuição no vigor vegetativo, em especial nas áreas em que a vegetação apresenta-se mais vigorosa. Esse resultado foi de encontro às tendências interanuais estudadas, que indicaram decréscimo nos valores de IV tanto para a tendência monotônica de Mann Kendall como para a Tendência mediana, sendo um comportamento não linear de acordo com as metodologias de correlação linear, linearidade e tendência linear. De acordo com a Análise de Tendência sazonal puderam ser identificados dois ciclos sazonais na área de estudo, um ciclo anual e um ciclo semi-anual. Esse resultado foi o mesmo encontrado por meio da transformada de ondaleta para o EVI. Para o NDVI e a precipitação não foi observado padrão de comportamento sazonal pela transformada de ondaleta. Quanto à correlação dos índices de vegetação com a precipitação, foram encontrados valores de correlação que chegaram a 0,7 para o R e 0,6 para o R². No entanto, na maior parte da área, principalmente considerando o PARNA Caparaó, esses valores foram muito baixos. Dessa forma, outros fatores podem ter influenciado nas alterações de comportamento da dinâmica da vegetação no período considerado.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7687
Appears in Collections:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_9506_Rosane2016.pdf3.05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.