Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8010
Title: Efeitos do tratamento com alisquireno e L-arginina sobre a sensibilidade barorreflexa e estresse oxidativo em ratos com hipertensão renovascular
metadata.dc.creator: MENGAL, V.
Issue Date: 1-Jul-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: MENGAL, V., Efeitos do tratamento com alisquireno e L-arginina sobre a sensibilidade barorreflexa e estresse oxidativo em ratos com hipertensão renovascular
Abstract: A hipertensão renovascular é caracterizada pelo aumento da angiotensina II, estresse oxidativo e disfunção endotelial. O objetivo deste estudo foi testar se a administração de alisquireno (ALSK) e L-arginina (L-Arg), restauraria a sensibilidade barorreflexa prejudicada e reduziria o estresse oxidativo em ratos em um modelo hipertensão renovascular. A hipertensão foi induzida através da clipagem da artéria renal esquerda, sendo dividido os animais em cinco grupos: SHAM, 2-rim, 1-clipe (2R1C); 2R1C mais ALSK (ALSK); 2R1C mais L-arg (L-arg); e 2R1C mais ALSK + L-ARG (ALSK+L-ARG). A expressão e atividade de SOD-2 e catalase foi medida no ventrículo esquerdo, o ensaio de produtos avançados de oxidação proteica foram medidos no plasma e ventrículo esquerdo. Após 21 dias de tratamento apenas o grupo ALSK+L-ARG foi eficaz na normalização da pressão arterial sistólica quando comparado ao grupo 2R1C (123,91±1,68 vs. 200,50±5,36 mmHg). Os grupos L-ARG e ALSK+L-arg reverteram a hipertrofia do ventrículo esquerdo quando comparado ao grupo 2R1C (2,22±0,15 e 2,47±0,09 vs. 3,32±0,16, respectivamente, P<0,05). Todos os tratamentos foram capazes de restaurar a sensibilidade do barorreflexo mostrando valores muito similares ao grupo SHAM em ambos os componentes, parassimpático e simpático. A administração aguda de TEMPOL restaurou a sensibilidade do barorreflexo deprimido no grupo 2R1C aos valores que se assemelha aqueles apresentadas pelos outros grupos. Os níveis de produtos avançados de oxidação proteica no plasma mostrou-se aumentada no grupo 2R1C e reduzido nos demais grupos SHAM, ALSK, L-ARG e ALSK+L-ARG (5,79 ± 0,67 vs. 3,79 ± 0,41; 3,96 ± 0,35; 4,26 ± 0,47 e 3,91 ± 0,36 umol/Lchloramine-T, respectivamente, P<0,05). Respostas similares foram encontradas no ventrículo esquerdo. A expressão de SOD-2 e expressão e atividade de catalase no tecido cardíaco foi significativamente aumentada em ALSK, L-ARG e ALSK+L-ARG. A gp91phox no tecido cardíaco foi significativamente diminuída nos grupos L-ARG e ALSK+L-Arg quando comparados com os grupos 2K1C e ALSK. Em conclusão, o tratamento associado de alisquireno e L-arginina normaliza pressão arterial e impede hipertrofia ventricular em ratos com hipertensão 2R1C, um efeito que pode ser parcialmente atribuído ao aumento da sensibilidade do barorreflexo e diminuição do estresse oxidativo. Palavras Chave: Hipertensão 2R1C, Alisquireno, L-arginina, sensibilidade barorreflexa, estresse oxidativo
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8010
Appears in Collections:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_9165_Dissertação Vinícius Mengal.pdf2.22 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.