Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8040
Title: Avaliação do polimorfismo de receptores adrenérgicos na hiper-reatividade cardiovascular de testes estressores
metadata.dc.creator: SIMOES, G. M. S.
Issue Date: 17-Jun-2011
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: SIMOES, G. M. S., Avaliação do polimorfismo de receptores adrenérgicos na hiper-reatividade cardiovascular de testes estressores
Abstract: A hipertensão arterial pulmonar (HAP) é uma doença que se inicia com o aumento da resistência das arteríolas pulmonares. Após a sua instalação, sucedem-se várias alterações sobre os sistemas cardiovascular, respiratório e autonômico. Apesar dos trabalhos disponíveis na literatura, o desenvolvimento desta doença em modelos experimentais de hipertensão arterial sistêmica permanece ainda por ser estudado, bem como os efeitos terapêuticos de bloqueadores do sistema renina-angiotensina na reversão desta doença. Os objetivos deste estudo foram avaliar os efeitos cardiovasculares, autonômicos e respiratórios promovidos pela HAP induzida pela monocrotalina (MCT) em ratos Wistar e SHR e os efeitos terapêuticos do tratamento crônico com captopril e losartan na reversão da HAP. Para tanto, foram utilizados ratos Wistar (150-180g) e SHR (150-180g), divididos nos seguintes grupos: Wistar controle tratado com salina ou MCT (WIS-CON-SAL e WIS-CON-MCT, respectivamente), SHR controle tratado com salina ou MCT (SHR-CON-SAL e SHR-CON-MCT, respectivamente), Wistar tratados com Captopril + salina ou MCT (WIS-CPT-SAL e WIS-CPT-MCT, respectivamente), SHR tratados com Captopril + salina ou MCT (SHR-CPT-SAL e SHR-MCT-CPT, respectivamente), Wistar tratados com Losartan + salina ou MCT (WIS-LOS-SAL e WIS-LOS-MCT, respectivamente), SHR tratados com Losartan + salina ou MCT (SHR-LOS-SAL e SHR-LOS-MCT, respectivamente). Os animais tratados com MCT receberam uma única injeção subcutânea (60 mg/Kg SC) e os controles receberam o mesmo volume de salina (~0,8 mL). Ao término da 3ª senama, quando os animais MCTs controle apresentaram HAP, foi feito o tratamento com captopril (100 mg/Kg/mL) ou losartan (30 mg/Kg/mL) na água de beber por 2 semanas no volume diário de 30 mL. Após o tratamento com captopril ou losartan, foram realizados os registros cardiovasculares, respiratórios, gasométricos e a histologia pulmonar. Os resultados mostraram um significativo aumento do Índice Pulmonar nos animais controles tratados com MCT (Wistar e SHR) quando comparados com seus respectivos controles. As pressões ventriculares (PSmáx, PDI e PDF) também foram significativamente aumentadas nos grupos MCTs, bem como os valores de pressão arterial sistólica and diastólica, frequência cardíaca, pressão de pulso e labilidade da pressão arterial média. O tratamento com captopril normalizou todos os parâmetros estudados, no entanto, o losartan se mostrou ineficiente em normalizar os parâmetros hemodinâmicos. As análises morfométricas mostraram um espessamento da camada média dos dos ramos distais da artéria pulmonar e uma diminuição do lúmen nos grupos tratados com MCT. O tratamento com captopril e losartan normalizou estes parâmetros, embora o grupo tratado com losartan tenha sido menos eficaz que o captopril, pois os tratamentos mostraram diferenças significativas entre si. Quanto a avaliação autonômica, os animais MCT mostraram aumento do tônus simpático cardíaco e redução do tônus parassimpático cardíaco. Novamente, o tratamento com captopril normalizou estes parâmetros, enquanto que o losartan foi ineficaz em normalizá-los. Quanto aos parâmetros respiratórios, observamos aumentos no volume corrente, na frequência respiratória, na ventilação minuto e na ventilação alveolar dos animais controles tratados com MCT. Apenas o tratamento com captopril normalizou estes parâmetros. A avaliação gasométrica mostrou que os grupos controles tratados com MCT apresentaram redução da pressão parcial de O2 (hipóxia), aumento da pressão parcial de CO2 (hipercapnia), queda da porcentagem de saturação da hemoglobina (% Hb), aumento do bicarbonato (HCO3-) e acidose. O tratamento com captopril normalizou todos os parâmetros gasométricos, enquanto que o mesmo não foi observado com o losartan para os animais SHR submetidos a HAP. Nossos resultados mostraram que a MCT induziu ao quadro de HAP nos animais Wistar e SHR, bem como importantes alterações cardiovasculares, autonômicas, respiratórias, gasométricas e morfológicas pulmonares. Os tratamentos com captopril e losartan foram capazes de reverter a HAP em animais Wistar e SHR, porém, o captopril se mostrou mais eficiente em normalizar esses parâmetros quando comparados ao losartan. Estes resultados sugerem que o uso de bloqueadores do sistema renina angiotensina pode ser uma opção terapêutica para o tratamento da HAP. Palavras chave: hipertensão arterial pulmonar; monocrotalina; SHR; captopril; losartan.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8040
Appears in Collections:PPGCF - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_5044_Tese Giovana Machado Souza Simões.pdf1.15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.