Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8076
Title: Efeitos da terapia hormonal combinada de estrogênio e drospirenona sobre a reatividade coronariana em ratas ovariectomizadas espontaneamente hipertensas
metadata.dc.creator: BORGO, M. V.
Issue Date: 15-May-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: BORGO, M. V., Efeitos da terapia hormonal combinada de estrogênio e drospirenona sobre a reatividade coronariana em ratas ovariectomizadas espontaneamente hipertensas
Abstract: A incidência de hipertensão arterial aumenta de forma significante em mulheres após a menopausa, um fenômeno que parece estar associado à redução dos níveis de estrogênio. A drospirenona (DRSP) é uma progestina com propriedades antiandrogênica e anti-mineralocorticóide. No entanto, os seus efeitos sobre a vasodilatação coronária dependente do endotélio não foram avaliadas. Dessa forma, este estudo investigou os efeitos da terapia combinada com 17β-estradiol (E2) e DRSP sobre a vasodilatação endotélio-dependente do leito coronariano de ratas espontaneamente hipertensas ovariectomizadas. Os animais foram divididos aleatoriamente em quatro grupos: Sham operado (Sham), ovariectomizadas (OVX), ovariectomizadas tratadas com E2 (E2) e ovariectomizadas tratadas com E2 e DRSP (E2+DRSP), ambos tratados por 6 semanas. Os parâmetros hemodinâmicos foram avaliados diretamente por cateterização da artéria femoral. Já a vasodilatação dependente do endotélio, em resposta à bradicinina no leito arterial coronariano, foi avaliada usando corações isolados de acordo com o método de Langendorff modificado. O conteúdo proteico da enzima óxido nítrico sintase endotelial e do receptor de estrogênio alfa (ER-α) das coronárias foram avaliadas por Western blotting. Realizou-se a análise histológica das artérias coronárias e avaliou-se o estresse oxidativo in situ por quantificação de superóxido pelo método de dihidroetídio fluorescência. Nossos resultados demonstraram que a ovariectomia aumentou a pressão arterial sistólica, sendo prevenido pelo tratamento com DRSP. Ambos os tratamentos preveniram a disfunção endotelial causada pela ovariectomia. A resposta vasodilatadora no grupo DRSP foi significativamente superior para as três concentrações mais elevadas em comparação com o grupo OVX. A expressão de ER-α diminuiu em ratos OVX, efeito que foi restaurado pelas terapias hormonais. Os parâmetros morfométricos e o estresse oxidativo foram aumentados após a OVX e prevenidos em ambos os tratamentos E2 e DRSP. A DRSP não prejudicou as ações vasculares benéficas atribuídas ao estrogênio, como observado com outras progestinas utilizadas em grandes triagens clínicas. Assim a associação de DRSP na terapia hormonal com E2 mostra-se como uma opção terapêutica interessante, especialmente nos quadros de hipertensão pós-menopausal, pois parece atuar na prevenção de doenças coronárias.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8076
Appears in Collections:PPGCF - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_9166_Tese Mariana Veronez Borgo.pdf2.23 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.