Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8172
Title: "Invasão Neoplásica Perineural e Vascular em Carcinomas de Células Escamosas Orais: Estudo Clinicopatológico e Imunoistoquímico
metadata.dc.creator: CAVALCANTE, W. S.
Issue Date: 24-May-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: CAVALCANTE, W. S., "Invasão Neoplásica Perineural e Vascular em Carcinomas de Células Escamosas Orais: Estudo Clinicopatológico e Imunoistoquímico
Abstract: O Carcinoma de Células Escamosas (CCE) oral é o câncer de boca mais comum, surge principalmente nas membranas mucosas orais e orofaringe, prevalece em adultos dos 50 aos 70 anos de idade e está relacionado ao tabagismo e etilismo. Aspectos como invasões perineural e vascular do CCE oral têm sido associados a prognósticos ruins, elevadas taxas de recorrência, comportamento agressivo, metástases e baixa sobrevida. O diagnóstico é essencial para o adequado tratamento e, embora seja baseado em suas características clínicas e histopatológicas, pode ser aprimorado pela técnica de imunoistoquímica. O objetivo deste estudo retrospectivo foi identificar as invasões perineural e vascular em lesões de CCEs orais diagnosticados pelo Programa de Prevenção e Diagnóstico de Câncer de Boca e Lesões de Boca do Curso de Odontologia da UFES entre 2004-2011. Foi encontrado um total de 29 pacientes com CCE oral e os dados clínico-demográficos coletados a partir dos prontuários. Para determinação da gradação tumoral e identificação dos processos invasivos utilizaram cortes processados pela técnica de Hematoxilina-Eosina (HE) e técnica imunoistoquímica com os anticorpos CD31 e CD34 para identificação de vasos; e S100 e PGP9.5, para identificação de nervos. Os dados obtidos foram analisados estatisticamente pelos testes qui-quadrado, Exato de Fisher, razão da máxima verossimilhança, Kappa e não paramétrico de McNemar. Registraram 69% dos casos com gradação tumoral bem diferenciada, relacionada significativamente com infiltrado inflamatório peritumoral justaposto. Invasões vascular e perineural foram encontradas em 17,2% e 31% dos casos analisados com HE, respectivamente. Houve intensa densidade microvascular peritumoral em 82,8% dos casos, com imunomarcação CD31. O anticorpo CD34 registrou 6,9% de casos com invasão vascular. A invasão neoplásica perineural foi detectada em 44,8% dos casos imunomarcados pela proteína S100 e em 58,6% pela proteína PGP9.5. Na análise de concordância entre as técnicas HE e imunoistoquímica quanto à presença de invasão perineural, o PGP9.5 foi mais efetivo que as demais. Conclui-se que a identificação das invasões neoplásicas perineural e vascular é uma ferramenta útil para o diagnóstico e prognóstico dos pacientes com CCE oral podendo ser utilizados métodos histopatológico e imunoistoquímico, sendo o último mais efetivo para esta análise. Palavras-chave: Carcinoma de células escamosas. Invasividade neoplásica. Antígenos CD31. Antígenos CD34. Proteínas S100. PGP9.5 proteína humana.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8172
Appears in Collections:PPGCO - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_6525_Defesa final.pdf4.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.