Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8570
Title: EXPERIÊNCIAS ESCOLARES DOS JOVENS NO ENSINO MÉDIO
metadata.dc.creator: GONCALVES, T. M.
Keywords: Ensino Médio;Juventudes;Políticas Educacionais;Socializaç
Issue Date: 15-Mar-2016
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: GONCALVES, T. M., EXPERIÊNCIAS ESCOLARES DOS JOVENS NO ENSINO MÉDIO
Abstract: Esta pesquisa de mestrado integra a linha de pesquisa História, Sociedade, Cultura e Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo e se desenvolveu no âmbito do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Políticas Educacionais. O objetivo geral foi investigar o processo de socialização no âmbito escolar de jovens matriculados no ensino médio de uma escola da rede estadual do Espírito Santo. A hipótese orientadora deste estudo é que para os jovens, a escola de ensino médio representa uma oportunidade de mobilidade social porque é a travessia para o trabalho e/ou para o ensino superior. Ao mesmo tempo, essa etapa obrigatória é vivida como uma experiência meramente burocrática com baixa implicação no processo formativo dos jovens enquanto sujeitos éticos e políticos. A estratégia metodológica adotada é o estudo de caso na Escola de Ensino Estadual Fundamental e Médio Clóvis Borges Miguel, localizada no município de Serra. A escolha desta instituição se justifica por ser uma escola tradicional do estado, com significativa importância na rede estadual e reconhecida por ter uma gestão eficiente. Utilizou-se os seguintes procedimentos metodológicos: observação participante, aplicação de questionários, entrevista semiestruturada e rodas de conversa. Este estudo teve como suporte uma abordagem teórica inspirada na sociologia da experiência, pensada pelo sociólogo François Dubet. Os principais resultados sinalizam que, para a maioria dos sujeitos participantes da pesquisa, a escola não tem uma função meramente instrumental de preparação para o mercado de trabalho ou ensino superior. Uma das funções que eles atribuem à instituição é a função de sociabilidade, logo, a escola é um local de encontro com os amigos. Os dados evidenciam que os jovens estabelecem relações significativas com os docentes que impactam de forma positiva no processo de escolarização. Além disso, para eles, a escola tem o papel de proporcionar uma formação humanistica, crítica e cidadã. A hipótese inicial deste estudo não se confirma em sua totalidade, visto que na percepção dos jovens alunos a escola não representa apenas uma oportunidaade de mobilidade social e, ademais, o ensino médio possibilita experiências que impactam de modo positivo o processo formativo desses sujeitos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8570
Appears in Collections:PPGE - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_10010_DISSERTAÇÃO VERSÃO FINAL THALITA COMPLETA 27-09.pdf2.44 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.