Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8762
Title: Precarização do trabalho e seus impactos na saúde do trabalhador : os professores substitutos da UFES
metadata.dc.creator: Braga, Dayeny Karyne Cordeiro Sabino
Issue Date: 24-Aug-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: O objetivo desta pesquisa é analisar as formas precárias de trabalho dos professores substitutos da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) entre os anos 2013 e 2014, e seus impactos na saúde dos mesmos, na forma de sofrimento psíquico e adoecimento. O estudo bibliográfico se deu por meio de produções científicas que se aproximem do objeto desta pesquisa, tendo como principais referências os estudos realizados nas áreas da Sociologia do Trabalho, Serviço Social e da Saúde do Trabalhador. Trata-se de uma revisão de literatura de livros, artigos, dissertações de mestrado e teses de doutorado, afetos à temática do trabalho docente nas Instituições Federais de Ensino Superior (IFES), da precarização do trabalho, da flexibilização dos direitos trabalhistas, da saúde do trabalhador com ênfase no sofrimento psíquico/adoecimento laboral e na intensificação do trabalho. A pesquisa documental se deu por meio do estudo da legislação que regulamenta o trabalho dos professores substitutos nas IFES. A pesquisa exploratória teve abordagem mista e foi realizada na Ufes. O questionário foi a técnica utilizada, cuja aplicação teve por objetivo saber dos trabalhadores a respeito de seu trabalho, suas impressões acerca da precarização refletida nos seus contratos de trabalho, jornadas, salários, no conteúdo do seu fazer profissional, nas relações sociais nas quais se inscrevem e os reflexos disso na sua saúde. Os resultados apontaram que os professores substitutos incorporam o precariado atual, que a precarização do trabalho deles implica na sua intensificação, principalmente pelo alto nível de esforço, dedicação e responsabilidade que a atividade de ensino requer, o que traz sobrecarga de trabalho e cansaço permanente. A intensificação também se manifesta pela redução do tempo de vida ao tempo de trabalho. As conclusões indicam que o sofrimento psíquico é mais frequente entre os professores substitutos do que o adoecimento. O constrangimento do tempo, a intensificação do trabalho e a solidão no trabalho são as principais causas deste sofrimento que individualiza estes trabalhadores. Palavras-chave: Saúde e trabalho. Trabalho - Aspectos da saúde. Saúde do trabalhador. Professores universitários - Aspectos da saúde. Professores universitários - Stress ocupacional.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8762
Appears in Collections:PPGPS - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_9239_Dayeny Karyne C. S. Braga.pdf1.74 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.