Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9454
Title: INFLUÊNCIA DE PARTÍCULAS NÃO-ERODÍVEIS COM DIFERENTES GRANULOMETRIAS NA EMISSÃO EM LEITOS E EM PILHAS DE ESTOCAGEM
metadata.dc.creator: MORAIS, C. L.
Issue Date: 29-May-2018
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: MORAIS, C. L., INFLUÊNCIA DE PARTÍCULAS NÃO-ERODÍVEIS COM DIFERENTES GRANULOMETRIAS NA EMISSÃO EM LEITOS E EM PILHAS DE ESTOCAGEM
Abstract: A emissão de materiais granulados armazenados em pilhas de estocagem em pátios abertos expostos à erosão eólica é uma importante questão ambiental discutida na atualidade. Um dos casos problemáticos neste aspecto são partículas de carvão e minério de ferro devido ao elevado potencial de emissão fugitiva durante seu manuseio e armazenamento. Além de resultar em perda de material para as indústrias, aumentam as concentrações de partículas na atmosfera, representando riscos para a saúde quando transportadas para áreas habitadas. Esforços têm sido feitos, no sentido de criar e testar novos modelos para estimar esse tipo de emissão, como no caso de Caliman (2017). Caliman (2017) construiu e validou seu modelo utilizando experimentos com pilhas de estocagem compostas por uma mistura binária de partículas erodíveis e não erodíveis em duas diferentes proporções de partículas não erodíveis. Como na natureza os processos de erosão eólica ocorrem em uma ampla faixa de diâmetros em várias velocidades, o presente trabalho teve como objetivo investigar a influência de mais de uma distribuição de tamanhos não erodíveis com erodibilidade variável na emissão em leitos e em pilhas de estocagem através do modelo de Caliman (2017). Para a aplicação do modelo, alguns parâmetros foram definidos. Primeiramente, simulações numéricas do fluxo de vento em um leito contendo rugosidades foram realizadas para prever a evolução superficial da velocidade de fricção. Além disso, a validade da relação linear entre a taxa de cobertura e a altura erodida de um leito hipotético foi avaliada para características granulométricas mais reais. Finalmente, o modelo foi aplicado e seus resultados comparados com dados experimentais. Adicionalmente, uma análise da evolução da cobertura superficial das pilhas dos experimentos utilizados foi realizada para verificação do comportamento descrito na literatura. Os resultados mostraram que as simulações numéricas do leito não ofereceram melhoras nos valores de emissão modelados. A relação entre a taxa de cobertura e a altura final erodida ainda pode ser considerada linear para misturas compostas de diferentes granulometrias não erodíveis com erodibilidade variável. Apesar dos erros encontrados, observa-se que a tendência física do fenômeno da erosão foi bem modelada. O modelo tem base física tanto quando foi criado como quando foi testado no presente trabalho, requerendo apenas investigações mais profundas de quais, entre as considerações feitas, propagou mais erros. A análise da evolução da cobertura superficial das pilhas experimentais mostrou que se pode, em parte, explicar a distribuição de partículas sob a superfície da pilha tanto qualitativamente quanto quantitativamente. Porém, nem todos os fenômenos podem ser visualizados e incluídos na análise.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9454
Appears in Collections:PPGEA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_12120_Dissertação de Mestrado - Cristina Lima de Morais.pdf23.29 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.