Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9954
Title: PROPRIEDADE Antifúngica de Extrato protéico de Folhas do Abacaxizeiro
metadata.dc.creator: PERREIRA, U. Z.
Keywords: Palavras chaves: Ananas comosus;Proteínas antifúngicas;Fun
Issue Date: 12-Jun-2006
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: PERREIRA, U. Z., PROPRIEDADE Antifúngica de Extrato protéico de Folhas do Abacaxizeiro
Abstract: 11 RESUMO O abacaxizeiro (Ananas comosus (L.) Merr.) é uma fruteira de grande importância econômica para o Brasil, possuindo como principais limitações à sua expansão as doenças, principalmente as de origem fúngica. Desta forma foi avaliado e selecionado pelo INCAPER um genótipo resistente a fusariose (EC-099), não sendo conhecido ainda, qual o mecanismo de resistência desta planta. Sendo assim, o presente trabalho teve como objetivo extrair proteínas dos tecidos clorofilados da folha do abacaxizeiro e testar suas atividades contra fungos de interesse econômico. Procedeu-se a extração protéica dos tecidos clorofilados das folhas, seguida da separação por peso molecular através da precipitação com sulfato de amônio, resultando em frações 0-20% (F1), 20- 50% (F2) e de 50-75% (F3) p/v. A atividade antifúngica foi avaliada durante 4 dias através da leitura em espectofotômetro por determinação do crescimento dos fungos Aspergillus niger, Beauveria bassiana, Colletotrichum gloesporioides, C. musae, C. paradoxa, Cladosporium sp., Fusarium subglutinanas f. sp. ananas (E-261), este em isolados com e sem resistência ao fungicida benomil, Penicilium sp. e Trichophyton rubrum em meio líquido de batata dextrose (BD), inoculados com 1,5x106 esporos/ml. Foram avaliadas concentrações protéicas de 0; 0,05, 0,1; 0,2; 0,3; 0,4 e 0,5 mg/ml de cada fração. A F1 inibiu o crescimento de todos os fungos testados, obtendo as menores médias e diferindo estatisticamente das outras frações quando testados contra os fungos A. niger, C. gloesporioides, C. musae, Cladosporium sp., F. subglutinanas f. sp. ananas, Penicilium sp. e Trichophyton rubrum. O desenvolvimento de C. paradoxa foi inibido pelas três frações, em cerca de 30%, não apresentando diferença significativa entre elas. As frações F2 e F3 apresentaram uma maior especificidade, para os fungos A. niger e Cladosporium sp. No entanto, F2 e F3 não foram eficientes para inibir o crescimento F. subglutinans f. sp. ananas em percentagens superiores a 20%. A F3 também inibiu o crescimento fúngico de A. niger em até 42,9%. Pela análise de regressão observou-se a melhor linearidade de inibição pela F1, obtendo os maiores valores do coeficiente de correlação linear, quando comparada com F2 e F3, exceto para os fungos B. bassiana e C. paradoxa. Os resultados obtidos nos testes demonstraram a existência de proteínas com ação antifúngica no genótipo do abacaxizeiro (EC-099) resistente a fusariose, sendo que a F1 apresentou a maior eficiência na inibição fúngica. Portanto, podemos inferir que estas proteínas podem estar associadas à resistência deste genótipo a fusariose. A existência de proteínas com um amplo espectro de ação contra fungos, indica o potencial da continuidade das pesquisas para a indústria farmacológica. Palavras chaves: Ananas comosus, Proteínas antifúngicas, Fungos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9954
Appears in Collections:PPGBV - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_2684_Propriedade_Antifungica_de_Extrato_Proteico_de_Folhas_de_A_.pdf325.39 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.